Tradutor

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

25 de jan de 2011

[Importante] Livre da Pornografia - Testemunho de James (I'll Be Honest) - Parte 1 de 2



[URGENTE] O Evangelho é suficiente para você de forma que você fale sobre ele?



Deus e as Calamidades - Jonathan Edwards



Superbia - Josemar Bessa


Assim diz o SENHOR: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem o forte, na sua força, nem o rico, nas suas riquezas; (Jeremias 9.23).


John Piper - O Tesouro do Evangelho



Tim Conway - Jesus é Senhor



Paul Washer - Isso é Guerra (estendido)



O que me falta ainda? - Leonard Ravenhill




Qual o percentual de responsabilidade para a minha maturidade espiritual é o Senhor, e como muito do que é meu? Para dizer que sou o único responsável para o desenvolvimento da minha alma é a vaidade. Para dizer que toda a responsabilidade é do Senhor é descaramento.
Acho que é humilhante, inspirador e um desafio para reconhecer que os maiores santos que já viveu não tem uma Bíblia maior do que eu tenho. Eles simplesmente sabiam melhor. Na verdade, eles tinham muito menos da Revelação divina. Hoje temos a totalidade da mensagem de Deus ao homem. Ele tem mais nada a dizer para nós. Como o velho hino diz: "O que mais ele pode dizer que Ele tem para você disse?" Deus não tem "PS" para adicionar ao livro do Apocalipse de Jesus Cristo.
Durante anos, as Sagradas Escrituras eram embrulhados em línguas que só os estudiosos poderão ler. "Não havia visão aberta naqueles dias" (I Sam. 3.1).Então, bendito dia, todo o conselho de Deus, foi lançado em nossa língua materna.Com esta inauguração, veio a notícia feliz com o sacerdócio dos crentes - Aleluia!
Você imagina o que o Bispo Walsham Como irrompe em canção sobre a Santa Palavra: 
"É um caixão de ouro, 
onde gemas da verdade estão armazenadas. 
É o céu desenhado imagem 
de Cristo, a Palavra Viva ".
Árvores são fascinantes para a maioria de nós. Eu gosto de ver as árvores de fruto sobrecarregados mostrando seu trabalho. O Inglês como seus poderosos carvalhos e os norte-americanos suas árvores de pau-brasil. No momento, na área onde eu escrevo, o pessegueiro são ricamente dotados com frutas, mas, ele não crescer já em conserva. Não! Deus nos deu a fruta, nós fazemos o enlatamento. As árvores não crescem móveis, mesmo nesta era científica. Nós temos as árvores. A partir deles fazemos as cadeiras, etc Assim é com a vida espiritual. Aqui está uma verdade impressionante do segundo Pedro, capítulo um, versículo três: "Seu divino poder nos deu todas as coisas que dizem respeito à vida e piedade." Paul faz o backup de Pedro nesta área, quando ele diz, "ele não deve fazer com Ele nos dará graciosamente todas as coisas? " (Rom.8: 32). E ainda por cima estas palavras preciosas, aqui vem Paul novamente com uma declaração surpreendente: "O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus: e, se filhos, também herdeiros, herdeiros de Deus, E-CO-HERDEIROS DE CRISTO. "pararlá? NÃO, adicione o restante: "... se é que sofremos com Ele, para que sejamos também glorificados." (Rm 8:16-17)
Com todo este recurso ilimitado para herdar nesta vida, por que então, ó por isso, não nos conformamos com a espiritualidade mínimo? Essas escrituras que acabamos de citar quebrar todas as nossas desculpas para o cristianismo carnal e explodir todas as nossas desculpas fracas adesivo sobre evangelismo adesivo: "Os cristãos não são perfeitos, apenas perdoados." (Alguns desviado deve ter escrito isso.)
Pecar não é permitido aos crentes. "Qualquer que é nascido de Deus não comete pecado." (I João 3:9) Não que seja impossível para o pecado, mas é, pelo sangue de Cristo e da habitação do Espírito Santo que possível, para não pecar. John mensagens novamente a nota triunfante, "Maior é Aquele que está em vós do que aquele que está no mundo". (1 João 4:4)
Deus, então, tornou possível para você e para mim ter a vitória sobre o mundo, a carne eo diabo!
Aqui estão os mandamentos do Mestre aos seus. Estes não são opções, mas imperativos. Com sua habilitação e nosso esforço, podemos explorar o que Lowrey chamado de "as possibilidades de Graça". Podemos deixar o cercadinho no Viveiro Espiritual e "até à perfeição." (Hebreus 06:01) Aqui estão os seus mandamentos:
  • "Little Children, guardai-vos dos ídolos (I João 5:21)
  • "Edificando-vos na sua santa fé mais ..." (Judas 20;. Rom 10:17)
  • "Guardai-vos no amor de Deus .." (Por obediência à Sua Palavra) (Judas 21)
  • "Revesti-vos da armadura de Deus ..." (Equipamento para derrotar Satanás) (Ef 6-11)
  • O Scnpture é muito clara aqui: "Resisti ao diabo, e ele fugirá de vós".(Tiago 4: 7)
A maturidade cristã não é uma operação de fim de semana. Por outro lado, lembre-se não há finalidade para a vida cristã neste lado da eternidade. Enquanto estamos na carne, "Prossigo para o alvo pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3:14)
Ouvimos constantemente sobre o "Weight Watchers". O que vimos o nosso crescimento espiritual, cuidado!
Eu acredito na pureza instante: "O sangue de Jesus Cristo, Seu Filho, nos purifica de todo pecado." (I João 1:7) Eu não acredito na maturidade instantânea. A fé na obra consumada de Cristo é uma coisa. Para adicionar a sua fé, como Pedro diz em 2 Pedro 1:5-7, é outra coisa. Como uma árvore deve ser podada regularmente para trazê-lo até o vencimento, por isso precisamos de poda. É fácil cantar: "E desprezo todo o meu orgulho." Se eu fizer isso em tudo, vou fazê-lo convenientemente me protegendo de qualquer o Senhor o faz "sangria". É quando - ou, pior ainda, quando Ele usa algum outro ser humano (menos espiritual do que eu) para fazer a poda - então eu posso beijar a vara? Este é um processo de crescimento espiritual.Posso levá-la alegremente quando estou menosprezado, quando o meu nome é lançado fora como um mal (embora eu sou totalmente inocente)? Posso ajudar com alegria para promover outro para uma posição que eu gostaria e que eu sou mais capaz de lidar?
Eu ouvi um pregador perguntou à outra se os povos vieram ao altar em sua última reunião. Ele respondeu: "Sim, mas a maioria deles são vagabundos altar." É mais fácil ir para o altar do que para começar na cruz. Não há mágica em uma viagem para o altar. Você não vai crescer um centímetro por andar alguns metros até o altar, a menos que haja um arrependimento total e um juramento sagrado de Deus que você não vai cair no mesmo buraco novamente.
Essa banda Santo de "Heróis da Fé", no capítulo onze de Hebreus me desconcerta.Eles não tinham Bíblias, não milhões de fitas como nós temos, não seminários Bíblia, nenhum ensinamento bíblico diário de rádio, e (almas afortunadas) não pregadores da TV Gospel reclamar sobre falta de fundos. (Quando o Senhor ficar sem abastecimento?) No entanto, as coisas que essas pessoas realizado em Hebreus 11: venceram reinos inteiros - (O que algumas pessoas ricas em fé poderia subjugar o reino no mundo do tráfico de drogas) - praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam as bocas dos leões. Que milagres, o que os homens, o que a fé!
Estes "padrão" gente de nossa fé não chegar à altura de um salto:

"Eles subiram a íngreme subida para o céu 
Através de perigo, fadiga e dor. 
Ó Deus, que a graça de nos ser dado, 
a seguir em seu trem. "
Perguntado por que ele era usado para o Senhor tão grandemente na China, Hudson Taylor respondeu: "Deus olhou muito para um homem fraco o suficiente, e ele me encontrou." Ele leva as coisas fracas do mundo para confundir os poderosos. A sabedoria espiritual não vem com os anos, nem faz a maturidade. A chave para tanto é a obediência. Tudo o que ele vos disser, fazê-lo.
Uma insaciável sede de Deus, vai produzir um amor insaciável de santidade (como Ele é Santo), resultando em uma paixão pelos perdidos.
Lembre-se, amigo, você é tão espiritual como você quer ser.



REPRODUÇÃO COPYRIGHT / LIMITAÇÕES: Este arquivo de dados é propriedade exclusiva de Leonard Ravenhill. Não pode ser alterado ou editado de nenhuma maneira. Ele pode ser reproduzido apenas na sua totalidade para circular como "freeware", sem custos. Todas as reproduções dos dados deste arquivo devem conter o aviso de direitos autorais (ie, "Copyright (C) 1994 por Leonard Ravenhill, Lindale, Texas"). Este arquivo de dados não pode ser utilizada sem a permissão de Leonard Ravenhill para a venda ou promoção de qualquer outro produto à venda. Isto inclui todo o seu conteúdo com a exceção de um breve algumas citações. Por favor, dê o crédito de origem a seguir: Copyright (C) 1994 por Leonard Ravenhill, Lindale, Texas - http://www.ravenhill.org/

( Áudio ) Maldições Hereditárias? - John Piper



Libertos da futilidade de nossos antepassados

Não foi mediante coisas corruptíveis, como prata ou ouro,
que fostes resgatados do vosso fútil procedimento
que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso
sangue, como de cordeiro sem defeito e sem
mácula, o sangue de Cristo.
1 Pedro 1.18,19





Dúvidas sobre nossa fé - W. Guthrie (1620-1665)


Um genuíno cristão valoriza o Senhor Jesus Cristo acima de tudo o mais. Os cristãos sabem que são pecadores, perdidos e distanciados de Deus. Sabendo que não têm em si mesmosnenhuma coisa boa para trazer a Deus, voltam-se sincera e totalmente para Jesus Cristo, a fim de fazer a Sua vontade e agradá-10. Isso descreve você?
Talvez ainda não tenha certeza. Às vezes você pensa que é um verdadeiro cristão. Em outras ocasiões, entretanto, parece um pecador tão sem esperança que duvida se tem realmente em você a nova vida que vem de Deus.
O pecado em nossas vidas às vezes pode nos levar aduvidar se somos cristãos ou não. Mas encontramos na Bíbliacrentes confiando em Deus - mesmo quando o pecado pareciaforte em suas vidas. Leiam Romanos 7:24-25, onde Pauloagradece a Deus, através de Jesus Cristo, embora esteja tristeporque o pecado ainda o domina. No salmo 65:3 lemos, "Prevalecem as iniqüidades contra mim; mas tu perdoas as nossas transgressões". O pecado estava lá - mas também aconfiança no poder de Deus para purificar e perdoar.
Portanto, o pecado em nossas vidas não deve levar-nos a duvidar se somos cristãos ou não. Alguns pecados começamcom nossa fraqueza humana, e nos dominam inesperadamente,embora não queiramos pecar. Noutras ocasiões queremospecar; e esses pecados contêm todo tipo de outros males. Nesse ponto, devemos diferenciar as coisas. Pecados inesperados, que resultam de nossa fraqueza natural, sempre preocuparão os cristãos. Mas pecados que desejamos, e que trazem em si outras formas de erro, tomam muito difícil perceber se a pessoa é uma verdadeira cristã. Entretanto, quando os deixamos para traz, mesmo que sejam pecados sérios e deliberados contra Deus, retomamos o sentido de sermos legítimos cristãos. Depois que Davi pecou contra Deus numerando os israelitas, arrependeu-se desse pecado; sua consciência estava preocupando-o depois que contou os guerreiros. Disse ao Senhor: "Muito pequei no que fiz: porém agora, ó Senhor, peço-te que traspasses a iniqüidade do teu servo" (2 Sam. 24:10). Notem que Davi chama a si mesmo servo de Deus. Embora tenha pecado deliberadamente, e tenha sido tolo, quando se volta contra aquele pecado, sabe novamente que é um cristão autêntico.
E quanto àqueles pecados inesperados, que entram em nossas vidas porque somos naturalmente fracos e pecadores?Pensemos mais uma vez sobre o que Paulo disse em Romanos,capítulo 7. Certamente Paulo sabe que é pecador, no entantotambém pensa em si mesmo como crente. Paulo sabe que falhaem obedecer a toda a lei de Deus; todavia não culpa a lei deDeus - ele culpa a si mesmo como pecador. Paulo é claro quanto a desejar fazer o bem, obedecer toda a lei de Deus eabandonar todo o mal. Diz ele, em Romanos 7:19: "Porque nãofaço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço". Emterceiro lugar, Paulo sente que o pecado é um fardo - não gosta dele de forma nenhuma, quer se livrar dele (Rom. 7:24). EntãoPaulo diz que mesmo enquanto está sob o poder do pecado,ainda há algo nele que luta contra o pecado - e fica alegrequando a luta termina em vitória sobre pecado (Rom. 7:22--25).
Assim, minha pergunta é: você é como Paulo quando descobre que o pecado está levando vantagem sobre você?Culpa a você mesmo quando falha, não a lei de Deus? Já secolocou contra o pecado e quer fazer o bem? Existiria algo em você que luta contra o pecado, e que se alegra quando você fazvontade de Deus? Se isso ocorre, o pecado pode levarvantagem quando você menos espera, mas mesmo assim vocêpode se considerar um cristão genuíno. Entretanto, cuidado:evite o pecado e lute contra ele, pois quanto mais fizer isso mais certo estará do amor de Deus por você. Paulo disse: "a vida queagora vivo na carne vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual meamou e se entregou a si mesmo por mim" (Gal. 2:20).
Certas pessoas duvidam que são cristãs por uma razãodiferente. Não duvidam pelos pecados: duvidam por não teremum sentimento especial do amor de Deus ou da ajuda especialdo Espírito Santo, que alguns cristãos parecem ter. Algumaspessoas podem falar dos modos maravilhosos como Deus agiuem suas vidas - Deus parece particularmente real para elas.Mas outras parecem não ter essas bênçãos, e por isso, começam a se perguntar se realmente são cristãs.
Se você for assim, deixe-me dizer que todos os cristãos têm, eu creio, muitas bênçãos especiais do Espírito Santo. Você quer ser santo? Quando pensa na santidade, bondade e pureza de Deus, você quer ter parte dessa santidade em você também? Bem, se for assim, isso é um dom do Espírito Santo para você.
Você sente que tem um interesse especial por Deus, e que Deus tem um interesse especial por você? Existe um tipo decompartilhamento entre você e Deus? Acaso o sentimento de   \que você pertence a Deus e que Deus é o seu Deus, se tornaespecialmente forte quando adora a Deus? Esse, também, é umdom especial do Espírito Santo.
Outra coisa: você sabe que vive sob o olhar de Deus, e quer viver e trabalhar sabendo que Deus o vê e o conhece? Pode dizer, nas palavras do salmista: "Tenho posto o Senhorcontinuamente diante de mim"? (Sal. 16:8). Às vezes sente apresença real de Deus junto a você? Isso também é dom especial do Espírito Santo.
Certamente alguns cristãos às vezes têm um sentimentomuito especial de estar com Deus, e de Sua ajuda. Enoque era assim. "E andou Enoque com Deus" (Gen. 5:24). Mas todocristão tem alguma percepção da presença de Deus, e isso é um dom do Espírito Santo.
Pergunto ainda - você se sente livre para vir a Deus?Sente-se como se nada estivesse entre você e Deus? Talvezvocê não se sinta assim sempre, nem constantemente. Mas no mínimo sabe que Jesus Cristo abriu o caminho para você vir a Ele. Você pode não conhecer a experiência especial de falar livremente a Deus em oração, com grande confiança. Alguns desfrutam dessa bênção, outros não. No entanto todos os crentes têm algo do dom da liberdade, dado por Deus - epodemos fazer muito, nós mesmos, para chegar à alegria defalar livremente com Deus.
Porventura o você sabe da influência do Espírito Santo na sua vida? De maneira comum o Espírito Santo precisa operar desta forma em todos os cristãos, a fim de manter cada um voltado para Deus. Há, porém, uma operação especial do Espírito Santo quando Ele vivifica e fortalece a nossa vida espiritual. Nem todos conhecem essa operação especial -contudo o mesmo Espírito Santo está operando em cada crente.
Você sabe que Deus ouve as suas orações? Ocasionalmenteos crentes sabem que Deus os tem ouvido porque Ele lhes dácerteza direta de tê-los ouvido. É provável que Ele não faça isso com freqüência, porém todo crente sabe que Deus ouve suas orações. Além disso, quando oramos a Deus em nome de Cristo com fé, e sem motivos pecaminosos, podemos crer que Deus nos ouve. 1 João 5:14 nos diz que se pedirmos qualquer coisa que esteja de acordo com a vontade de Deus, Ele nos ouve. Se sabemos que Deus nos ouve desse modo, então o Espírito Santo nos mostrou isso.
Você tem certeza que Deus Se agrada de você? Isso é algo que podemos testar sem experiências especiais. Por exemplo, 1 João 3:18-19 nos diz que se amamos aos outros em nossasações e em verdade, "diante dele asseguraremos nossos corações". Amor por outros cristãos é um sinal do amor de Deus em nós, e não precisamos de qualquer experiência especial para compreender isso. Se amamos aos outros cristãos,podemos ter certeza do amor de Deus por nós. Entretanto, àsvezes o Espírito Santo mostra aos cristãos, de um modoespecial, que têm os sinais da vida de Deus em si mesmos. OEspírito Santo faz com que vejam claramente que alguma coisaem suas vidas é ação de Deus neles, e não sua própria ação. Nem todos os cristãos têm essa certeza especial da ação deDeus em suas vidas. Nem todos os cristãos têm também outraexperiência que é muito difícil de descrever: o sentimento dapresença de Deus em nós, o sentimento do Seu amor em nossos corações, e a glória de Deus enchendo todo o nosso ser. Tal experiência é um dom especial de Deus a alguns crentes para algum propósito especial. Não duvide de sua fé por não ter esse dom especial.
Você conhece a paz com Deus? Cada crente está em estadode paz, pois, "sendo jusificados pela fé, temos paz com Deus"(Rom 5:11). Os crentes nem sempre estão em paz consigomesmos, pois podem estar preocupados em suas consciências.Mas, todos os cristãos estão num estado de paz com Deus,mesmo que às vezes não sintam isso. "Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica" (Rom.8:33). Isso, também, é dom do Espírito Santo.
Acaso você j á teve a experiência de um transporte especialde alegria em Deus? "Crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso" (1 Ped. 1:8). O Espírito Santo às vezes pode fazer com que o crente tenha uma forte sensação de alegria na amizade com Deus. Isso, também é um modo do Espírito Santo dar uma confiança aos crentes que sua fé é verdadeira.
Mais uma coisa, para concluir. Uma vez que as experiênciasespeciais do Espírito, que descrevi, não são contínuas, podemos ser tentados a duvidar que vieram verdadeiramente de Deus. Devemos saber que tais experiências normalmente coincidem com algumas circunstâncias particulares na vida, quando temos necessidade de conforto especial. Refiro-me a tempos de acentuada tristeza pelo pecado, ou de perseguição, ou quando estamos encarando alguma grande responsabilidade perante Deus (1 Ped. 4:14).
Espero, portanto, que você possa perceber que o Espírito Santo está agindo continuamente em todos os verdadeiros cristãos -não somente naqueles que têm experiências especiais do amor de Deus. De fato, o importante é o que pensamos de Jesus Cristo. Seria Ele o que temos de mais precioso em nossasvidas? Confiamos nEle como nosso Salvador e Senhor?Desejamos ser santos, como Ele é santo? Fé em Jesus Cristo é santidade - esses são dons maravilhosos do Espírito Santo. Se você percebe algo deles em si mesmo, seja grato por não lhefaltar coisa alguma de essencial para ser filho de Deus! 

Não Temas - C. H. Spurgeon Postado por Charles Spurgeon / On : 10:15/ SOLA SCRIPTURA - Se você crê somente naquilo que gosta no evangelho e rejeita o que não gosta, não é no Evangelho que você crê,mas, sim, em si mesmo - AGOSTINHO.



Eu te ajudo, diz o SENHOR. Isaías 41.14

Neste dia, ouçamos o Senhor Jesus falando a cada um de nós: "Eu ajudo você. Ajudá-lo é fácil para mim. Pense no que já fiz. Não o ajudei? Ora, eu o comprei com o meu sangue. Morri por você. Se já fiz as coisas maiores, não farei as menores? Falar com você é somente uma das menores coisas que posso fazer. Já fiz muito e ainda farei mais. Antes de o mundo existir, eu lhe escolhi. Fiz uma aliança em seu benefício. Por causa de você, deixei de lado a minha glória e me tornei homem.

Dei a minha vida por você. E, se fiz tudo isso, certamente o ajudarei agora. Eu lhe darei aquilo que já conquistei por você. Se você precisasse de ajuda milhares de vezes, Eu a daria. Você pouco necessita em comparação com o que estou disposto a dar. Necessitar significa muito para você; dar não é difícil para mim. Ajudá-Lo? Não tema! Se houvesse uma formiga à porta de seu celeiro pedindo ajuda, não lhe arruinaria dar-lhe um punhado de seu trigo. Você não passa de um inseto à porta de minha infinita suficiência. Eu o ajudarei".

Ó minha alma, isto não é o suficiente? Você precisa de mais força do que a onipotência da Trindade? Quer mais sabedoria do que a do Pai, mais amor do que o revelado pelo Filho e mais poder do que o manifestado nas influências do Espírito Santo? Traga até aqui a sua jarra vazia! Certamente esta fonte a encherá. Não perca tempo, junte suas necessidades e traga-as até aqui seu vazio, suas tristezas, suas deficiências. Veja, este rio de Deus tem abundância para você. O que mais você pode desejar? Prossiga, minha alma, na força que tem. O Deus eterno é o seu ajudador!

Não temas: Estou contigo;
Oh, não te deixes desanimar!
Sou o teu Deus; e só por isso,
Eu continuo a te ajudar!

A Criação do Homem – João Calvino – 1509 - 1564



Agora devemos falar da criação do homem, não simplesmente porque ele, entre todas as obras de Deus, é o exemplo mais notável da justiça, sabedoria e bondade do Criador, mas porque, conforme já dissemos, não podemos ter um conhecimento claro e real de Deus sem algum conhecimento correspondente de nós mesmos.

Deste conhecimento há dois ramos, a saber, o conhecimento do homem conforme originalmente foi criado, e o conhecimento da condição do homem desde a queda de Adão. No momento, restringiremos nossa atenção ao primeiro deles. Pois antes de tratarmos do estado miserável ao qual o homem caiu, vale a pena lembrar-nos daquilo que ele era originalmente, a fim de que não pareça que atribuímos a maldade do homem ao Autor da natureza. O homem pensa que tem uma desculpa suficiente pela sua maldade se pode alegar que as falhas da sua natureza procedem, dalguma maneira, de Deus; e até mesmo aqueles que afetam falar com uma medida de reverência acerca de Deidade alegremente agarram alguma desculpa para sua depravação ao atribuí-la à natureza, sem refletir que isto é uma ofensa indireta contra Deus, que seria desonrado pela presença do mal na obra das Suas mãos. Tendo, portanto, percebido que a carne procura achar tudo quanto é desculpa mediante a qual possa colocar a culpa da sua própria iniqüidade nas mãos de qualquer pessoa, senão ela mesma, devemos diligentemente procurar evitar tal coisa, falando da ruína da humanidade de tal maneira que anule toda desculpa do pecador, e vindicar a justiça de Deus de toda a acusação.

Não pode ser contestado com razão que o homem consiste  em  corpo  e alma;   e  com  "alma"  quero  dizer  uma essência imortal, embora seja criada, que é a parte mais nobre dele. Às vezes é chamada espírito. Pois embora estas duas palavras, alma e espírito, tenham cada uma seu próprio significado especial  quando  usadas juntas, todavia,  a palavra "espírito" empregada sozinha tem o mesmo signi¬ficado que "alma" como, por exemplo, quando Salomão diz que o espírito volta para Deus que o deu (Ec. 12:7). Cristo entregou Seu espírito ao Pai, e Estêvão entregou seu espírito a Cristo, o que significa que quando a alma é liberta da prisão (o corpo) Deus é seu guardião constante. Aqueles que imaginam que a alma é chamada "espírito" porque é um mero sopro, ou uma força que Deus insuflou no corpo, sem existência ou essência própria, são culpados de insen¬satez grosseira;   isso fica evidente pela  natureza  do caso e   pelo  testemunho   universal   das   Escrituras.   É   verdade que os  homens afundados  no  materialismo  são tão  obtusos, ou até mesmo tão cegos pelas trevas  (estando alie¬nados  do  Pai  das  luzes), que  se  esquecem  de que terão uma existência além da morte; e, no entanto, no meio das suas trevas, a luz não está tão totalmente apagada que os tenha deixado sem algum senso da sua própria imortalidade. A consciência, que reage ao julgamento de Deus e assim discerne entre o bem e o mal, é uma indicação segura da imortalidade. Como poderia mero motivo, sem essência, penetrar   no   tribunal   de   Deus   e   sentir   terror   diante   da aproximação do julgamento? Porquanto o temor do castigo espiritual  não afeta o corpo, mas sim recai sobre a alma somente; segue-se, daí, que a alma está dotada de essência ou existência pessoal. Até mesmo o conhecimento que os homens têm de  Deus  é  prova suficiente que suas almas são imortais, pois um sopro, ou uma influência evanescente, não atingiria a fonte da vida. Finalmente, as muitas faculdades esplêndidas que a mente humana possui, bradando que a alma tem o carimbo da divindade, são tantas provas da sua existência imortal  e pessoal. O senso possuído pelos brutos, pois, não vai além do corpo, ou, no máximo, estende-se a objetos com os quais se encontram; mas a atividade da mente humana atravessa o  céu  e  a terra,  penetra  os segredos da  natureza, compreende e  se  lembra  do  curso das eras e infere coisas futuras baseadas nas coisas passadas, o que prova claramente que alguma coisa distinta do corpo jaz oculta no homem. Nosso pensamento concebe a respeito do Deus invisível e dos anjos um poder de concepção que certamente não pertence ao corpo. Sabemos o que é certo, o que é justo, o que é honroso; e a sede de tal entendimento deve ser o espírito. O próprio sono é uma prova certa da imortalidade, visto que sugere pensamentos de coisas que nunca aconteceram, e até mesmo sugere previsão do futuro.

Se a alma não fosse alguma coisa que tem uma existência própria, à parte do corpo, ás Escrituras não nos ensinaram que "habitamos em casas de barro", que na morte partimos deste tabernáculo da carne, que "despojamos este corpo corruptível" e que no último dia "receberemos um galardão para as coisas feitas no corpo", pois estas passagens, e muitas outras semelhantes, não somente distinguem a alma do corpo, mas também falam dela como se fosse a própria pessoa, e assim indicam que é sua parte principal. Darei algumas citações adicionais. Paulo exorta os crentes a purificarem-se de toda a impureza da carne e do espírito (1 Cor. 7:1) demonstrando que a imundícia do pecado profana estas duas partes do homem. Pedro chama Cristo o Pastor e Bispo das almas, que seria uma declaração absurda se não existissem almas para Cristo cuidar. Além disso, se a alma não tivesse essência ou existência própria, que sentido haveria nas palavras de Pedro acerca da salvação eterna das almas, na sua exortação no sentido de purificar nossas almas, ou na sua advertência de que as concupiscências da carne guerreiam contra a alma? Como então poderia o escritor da epístola aos Hebreus dizer que os pastores vigiam pelas almas, "como aqueles que hão de dar conta delas"? Uma inferência semelhante pode ser tirada das palavras de Paulo, "Chamo a Deus como testemunha da minha alma" que não faria sentido a não ser que a alma fosse passível de castigo. Cristo expressa este fato em palavras mais claras quando nos manda temer Aquele que, depois de matar o corpo, tem poder para lançar a alma no inferno. Novamente na epístola aos Hebreus, nossos pais são distingüidos de Deus, o Pai dos espíritos, pelo que a existência da alma é clarissimamente asseverada. E se a alma não sobrevivesse depois de ser libertada da prisão do corpo, como poderia Cristo ter falado da alma de Lázaro descansando no seio de Abraão, e da alma do rico entregue a terríveis tormentos? A mesma Verdade é afirmada por Paulo quando diz que estamos ausentes do Senhor enquanto estivermos no corpo, mas quando o deixamos desfrutamos da Sua presença. Como prova de uma verdade tão evidente, preciso somente acrescentar que Lucas nos diz (At. 23:8) que um dos erros dos saduceus era a negação da existência de anjos e espíritos.

Uma prova sólida da existência da alma é fornecida pela declaração de que o homem foi feito à imagem de Deus; pois embora a glória do Criador resplandeça na forma externa do homem, é certo que a sede da imagem divina está na alma. É verdade que nossa aparência externa, que nos distingue dos brutos, demonstra que estamos mais perto de Deus do que eles. Nem faço objeção à opinião de que as palavras "à imagem de Deus" se refiram parcialmente à dignidade da forma humana. Até mesmo um poeta pagão disse (Ovídio, Met. I. 84-86):

"Os brutos olham o chão; somente ao homem é dado erguer a cabeça e perscrutar a abóbada celeste."

Todavia não deve ser esquecido que a imagem de Deus indicada por estas marcas externas é de um caráter espiritual. Consiste na integridade com que Adão foi dotado quando possuía entendimento correto, afeições sujeitas à razão sadia e sentidos sob controle perfeito e ordeiro.

As faculdades excelentes que o homem originalmente possuía, e que refletiam a glória de Deus, podem melhor ser conhecidas ao considerarmos a renovação da imagem de Deus no homem por Cristo, que é chamado o segundo Adão porque nos restaurou à verdadeira perfeição. Muito embora Paulo contraste o espírito vivificante que é dado aos crentes por Cristo com a alma viva com que Adão foi criado, e assim recomenda a graça mais abundante que nos é outorgada na regeneração, ele não contradiz desse modo a verdade que o objetivo da regeneração é recriar-nos à imagem de Deus. Diante disso, ensina-nos noutro lugar que o novo homem é renovado no conhecimento segundo a imagem dAquele que o criou. Quais, pois, são os aspectos especiais desta renovação? Primeiramente, o conhecimento

(Col. 3:10), em segundo lugar, a justiça e a verdadeira santidade (Ef. 4:24); mediante o que concluímos que, antes da queda, a imagem de Deus consistia na luz que enchia a mente do homem, na retidão do seu coração, e na integridade das suas faculdades todas. A mesma conclusão pode ser tirada das palavras, "Todos nós... contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados... na sua própria imagem" (2 Cor. 3:18). Cristo é a imagem mais perfeita de Deus; e nós, sendo conformados a ela, somos renovados de maneira que temos a imagem de Deus na verdadeira santidade, retidão, pureza e entendimento, imagem esta que chegará ao seu pleno esplendor quando chegarmos ao céu.

Não seria sábio procurar nos filósofos uma definição da alma do homem, visto que nenhum deles, a não ser Platão, foi plenamente persuadido da imortalidade dela. Os demais limitam tanto os poderes e faculdades dela à vida presente que praticamente nada nos deixam senão nosso corpo. Demonstramos pelas Escrituras que a alma é uma essência imaterial, uma coisa incorpórea que tem sua habitação no corpo. Podemos acrescentar que ela anima todas as partes do corpo, capacita seus membros para a ação, e tem uma espécie de primazia no governo da vida do homem. Não somente governa as ações comuns do homem, como também o desperta para adorar a Deus. Embora isso não fique bem aparente em nosso presente estado corrupto, mesmo assim, remanescentes disso podem ser vistos até mesmo em nossos fracassos. Outrossim, como é que os homens estão tão ansiosos para conquistarem fama? Porque têm certo senso de honra, algum respeito para com aquilo que é apropriado. O princípio do qual isto procede é o conhecimento de que nasceram para praticar a justiça.

Discussões mais sutis sobre as faculdades da alma deixo para os filósofos; uma definição simples bastará para a edificação piedosa. Algumas das conclusões da filosofia são verdadeiras, interessantes e úteis, e eu não excluiria de tais estudos todos os que anseiam adquirir erudição; mas devo indicar que os filósofos sempre têm imaginado que o homem possui um poder de raciocínio pelo qual pode governar-se corretamente. Não sabiam que a natureza do homem havia-se corrompido pela queda (no pecado) e, portanto, confundem duas coisas que são inteiramente diferentes: o estado do homem conforme foi criado e o estado do homem conforme é depois da queda.

Visando nosso presente propósito, basta dizer que a alma humana tem duas partes, o entendimento e a vontade; e que é do âmbito do entendimento discernir entre o bem e o mal, e da vontade fazer sua escolha entre os dois. Na retidão original do homem, a vontade estava livre, e, mediante a liberdade da sua vontade, poderia ter chegado à vida eterna. Falo aqui sem referência à predestinação divina, porque não estamos tratando agora desse assunto, mas sim da natureza original do homem. Está claro que Adão tinha o poder de ficar firme se assim quisesse, pois foi pela sua própria vontade que caiu. Estava livre para escolher o bem ou o mal: e não somente isso, mas também sua mente e sua vontade eram perfeitas, e todos os seus membros estavam em devida sujeição à sua mente e vontade, até que se arruinou, corrompendo assim todas as suas faculdades. Sobre este assunto, os filósofos estavam inteiramente nas trevas, procuravam o edifício entre as ruínas e buscavam conexões estreitas no meio da dispersão. Apegavam-se ao princípio de que o homem não seria um ser razoável a não ser que fosse livre para escolher entre o bem e o mal. Viram que se ele não dirigisse sua própria vida por meio de seus próprios propósitos, não haveria dis¬tinção entre as virtudes e os vícios. Até este ponto, tinham razão, mas isto somente se não tivesse havido mudança na natureza humana; visto que nada sabiam acerca da queda, não se deve estranhar que o raciocínio deles estava cheio de confusão. Mas aqueles que professam ser discípulos de Cristo, e ainda procuram o livre-arbítrio no homem perdido e arruinado, dividindo assim sua lealdade entre os dogmas dos filósofos e a doutrina do céu — o que podemos dizer deles senão o seguinte: são bastante estultos para pretenderem o céu e a terra, no entanto não alcançam nenhum dos dois.

Levando a sério o Evangelho – M. Lloyd-Jones



Não podemos dizer, verdadeiramente, de muitos de nós que, no terreno da prática concreta, nosso conceito da doutrina da graça é tal que raramente chegamos a encarar com seriedade o claro ensino do Senhor Jesus Cristo? Temos dado tanta ênfase ao ensino de que tudo ê de graça e que não é mister procurarmos seguir o Seu exemplo, a fim de nos _tornarmos cristãos, que virtualmente nos colocamos na posição de ignorar totalmente o Seu ensino e de dizer que este nada tem a ver conosco, porquanto estamos sob a Sua graça.

Agora indago até que ponto levamos a sério o Evangelho de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A melhor maneira de focalizar essa questão é, creio eu, encarar o Sermão da Montanha. Qual é, pergunto, nosso conceito desse sermão? Pensando nisso, sugiro que escrevamos num papel nossas respostas às seguintes indagações:

Que significa para nós o Sermão da Montanha? Onde entra ele em nossas vidas, e qual o lugar que ocupa em nosso pensamento e em nossa perspectiva?

Qual é nossa relação com esse extraordinário sermão, que ocupa tão proeminente posição nesses três capítulos do Evangelho segundo Mateus?

Acredito que você descobriria que o resultado é muito interessante e quiçá mui surpreendente. Oh, sim, sabemos tudo sobre a doutrina da graça e do perdão, e estamos olhando para Cristo. Mas eis que nestes documentos, que apregoamos como revestidos de autoridade, está este sermão. Em que ponto entra ele em nosso esquema?

Studies in the Sermon on The Mount, i, p. 12,13.

Deus Controla a História – A. W. Pink



"Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém."

Romanos 11:36

Até agora temos visto que Deus controla tudo, incluindo a salvação das pessoas que Ele tem escolhido. Deus o Pai escolheu certas pessoas para serem salvas; Deus o Filho morreu para salvá-las, e Deus o Espírito Santo lhes outorga a vida espiritual. Mas, está Deus controlando tudo conforme um plano determinado ou está continuamente mudando este plano? Neste capítulo veremos que Deus está controlando tudo de acordo a um plano fixo e predeterminado.

Muita gente ficaria de acordo com que Deus sabe de antemão o que acontecerá no futuro. Assim sendo, se Deus sabe o que sucederá, isto só pode significar que no passado Ele decidiu o que devia acontecer; já que se Deus não tivesse decidido o que sucederia, não poderia ter conhecido com plena certeza o que haveria de acontecer. A presciência (pré-conhecimento) de Deus não faz que as coisas aconteçam,; elas acontecem devido a que Ele já tinha decidido que sucedessem. Em Atos 15:18 diz que Deus conhecia o que ia acontecer desde antes que o mundo começasse: "Conhecidas são a Deus, desde o princípio do mundo, todas as suas obras". Isto significa que Deus tem um plano fixo e que não o muda.


(NOTA DO TRADUTOR: quando a Bíblia fala de que Deus se arrepende, por exemplo, em Gênesis 6:6, não devemos entender a palavra "arrependimento" como se tivesse acontecido uma mudança em Deus. Também não devemos concluir que isso signifique o surgimento de algo não previsto por Deus em seu pano eterno. Temos que interpretar o arrependimento de Deus à luz de outras escrituras e à luz da natureza e dos atributos do próprio Deus. Por exemplo, temos que levar em conta os seguintes versículos para poder entender o que significa o arrependimento de Deus: 1 Samuel 15:29 declara o seguinte: "E também aquele que é a Força de Israel não mente nem se arrepende; porquanto não é um homem para que se arrependa". Tiago 1:17 afirma que "Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação." ["variação" significa "mudança"]. O salmista disse: "Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou" (Salmo 115:3). Isaias proclamou: "Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou; quem o invalidará? E a sua mão está estendida; quem, pois, a fará voltar atrás?" (Isaias 14:27). Nabucodonosor, ao voltar a si, afirmou: "E todos os moradores da terra são reputados em nada, e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem possa estorvar a sua mão, e lhe diga: Que fazes?" (Daniel 4:35). Jeová diz por boca de Isaias: "Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim. Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade" (Isaias 46:9-10). Outra vez o salmista escreve: "O conselho do SENHOR permanece para sempre; os intentos do seu coração de geração em geração" (Salmo 33:11). Por fim, o apóstolo Paulo no Novo Testamento: "Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém" (Romanos 11:36). Estes versículos nos conduzem a afirmar que a única interpretação correta do arrependimento de Deus é que se trata do uso de um antropomorfismo. Ou seja, que Deus digna-se falar-nos como se fosse um homem, utilizando uma linguajem humana, como se Deus experimentasse uma mudança. Mas em realidade a mudança está nos homens e na maneira como Ele trata com eles, e não na natureza de Deus.)

Vejamos qual foi o plano de Deus quando fez o mundo e todas as pessoas que o habitam. A Bíblia nos diz em Provérbios 16:4 que Deus fez todas as coisas para Si mesmo. Em Apocalipse 4:11 diz que Deus criou todas as coisas para Seu próprio prazer. Quando criou o mundo e especialmente quando criou o homem, tinha a intenção de manifestar sua própria glória. No obstante, Deus sabia perfeitamente, antes de criar o homem, que ele cairia. Portanto, antes que o mundo fosse feito, Deus decidiu salvar a muitas pessoas por meio do Senhor Jesus Cristo. Assim sendo, a salvação de muitos pecadores através de Cristo Jesus fez parte do plano de Deus antes que o mundo fosse feito. Deus planejou manifestar a sua bondade através da salvação de muitas pessoas pecadoras. E sendo que Deus sempre tem controlado o mundo desde a criação, Ele é perfeitamente capaz de executar seu plano de salvar a muitos pecadores dos seus pecados.

Num capítulo anterior vimos que Deus controla as coisas inanimadas e os animais. Também vimos que Deus tem usado tanto as coisas inanimadas como os animais para proteger, cuidar e ainda advertir o seu povo escolhido. Assim sendo, tanto as coisas inanimadas como os animais são utilizados por Deus em seu plano. Mas, como controla Deus os homens para efetuar seu plano de salvar seu povo de seus pecados? Primeiro consideraremos como Deus opera na vida dos seus, aqueles que têm sido escolhidos para serem salvos.

Em primeiro lugar, Deus vivifica espiritualmente seu povo escolhido.

Em si mesmas, estas pessoas não são diferentes das outras; ou seja, não desejam obedecer a Deus, assim como os outros também não o desejam. Porém Deus muda a natureza das pessoas que Ele tem escolhido a fim de que eles desejem realmente ser santos e obedecê-Lo. Esta mudança é tão grande que a Bíblia a define como "um novo nascimento". Ser vivificados espiritualmente não é meramente uma mudança temporal de opinião, senão um câmbio completo, o qual alcança a pessoa completa (sua mente, suas emoções e sua vontade). Esta mudança dura para sempre e é operada em conformidade com o plano de Deus.

Em segundo lugar, Deus dá fortaleza e poder a seu povo. Mediante este poder os crentes são capacitados para realizar o que Ele lhes ordena. Eles são capacitados para mostrar em suas vidas os frutos do Espírito: o amor, o gozo, a paz, a paciência, a fé, a mansidão e a temperança.

Em terceiro lugar, Deus guia as pessoas escolhidas a fim de que voluntariamente realizem as coisas que Lhe agradam.

Em quarto lugar, Deus cuida de seu povo para que nesta vida possam continuar amando-O e servindo-O, cumprindo assim o Seu plano.

Em todas estas formas Deus efetua seu propósito de salvar a muitas pessoas de seus pecados. Mas também Deus efetua seus propósitos controlando a muitas pessoas malvadas. Vejamos como é Seu controle sobre este tipo de pessoas.

Em primeiro lugar, às vezes Deus evita que a gente má realize coisas malvadas. Em Números 23 a Bíblia nos fala de um homem chamado Balaão, quem tinha sido contratado para amaldiçoar o povo de Deus (os israelitas). Balaão mesmo queria amaldiçoá-los, porém Deus o deteve. Em vez de amaldiçoá-los, Deus fez com que ele os abençoasse. Assim, pois, Deus às vezes detém as pessoas malvadas de realizarem coisas perversas.

Em segundo lugar, às vezes Deus muda o pensamento das pessoas más a fim de que façam a Sua vontade. Por exemplo, quando os israelitas, o povo de Deus, foi cativo dos persas, Deus fez que o rei da Pérsia (Ciro) emitisse um decreto para a reconstrução do templo em Jerusalém.

 O rei Ciro era um homem muito malvado, mas a sua mente foi mudada de modo que ele fizesse a vontade de Deus.

Em terceiro lugar, às vezes Deus faz com que surja o bem das más ações das pessoas perversas. Isto se manifesta especialmente na crucifixão do Senhor Jesus Cristo. Apesar de que os homens maus simplesmente queriam matá-lo, foi por meio de Sua morte na cruz que Cristo salvou de seus pecados a todo seu povo escolhido.

Em quarto lugar, às vezes Deus faz que as pessoas más se tornem piores. (Assim o diz Romanos 9:18: "…e endurece a quem quer"). Deus faz com que sejam incapazes de ver o bom e o verdadeiro. Assim aconteceu com Faraó, o rei dos egípcios, de tal maneira que ele chegou a ser cada vez mais cruel com os israelitas. Para nós é difícil compreender por que Deus realiza tais coisas, mas podemos estar seguros de que o Juiz Justo de toda a terra não pode cometer injustiça, e que Ele manifesta a Sua grandeza e Sua soberania quando age assim.

Então, Deus tem um propósito definido ao controlar o mundo e os seus habitantes. (Isto significa que Deus controla a história e seus acontecimentos). O plano de Deus é salvar a uma grande multidão de pessoas dos seus pecados. Ele dá ao seu povo eleito vida espiritual, poder, guia e proteção. Ele também impede, debilita, dirige ou incomoda o que a gente má faz. Assim sendo, todas as coisas são controladas por Deus e Ele efetua perfeitamente seu plano de salvar seu povo dos seus pecados. Que maravilhosa sabedoria e glória pertencem a Deus! não deve maravilhar-nos que os crentes O louvem pelo que Ele é e pelo que Ele tem feito.

TEXTOS BÍBLICOS:

Salmo 147:15-18: "O que envia o seu mandamento à terra; a sua palavra corre velozmente. O que dá a neve como lã; esparge a geada como cinza; o que lança o seu gelo em pedaços; quem pode resistir ao seu frio? Manda a sua palavra, e os faz derreter; faz soprar o vento, e correm as águas".

Isaias 14:27: "Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou; quem o invalidará? E a sua mão está estendida; quem, pois, a fará voltar atrás?"

Isaias 46:9-10: "Lembrai-vos das coisas passadas desde a antiguidade; que eu sou Deus, e não há outro Deus, não há outro semelhante a mim. Que anuncio o fim desde o princípio, e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo: O meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade".

Provérbios 21:1: "Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR, que o inclina a todo o seu querer".

Provérbios 19:21: "Muitos propósitos há no coração do homem, porém o conselho do SENHOR permanecerá".

Marcadores

(I Pedro 5:8) (1) 1 Coríntios (3) 1 Pedro (1) 1Pedro (1) 2 Pedro (2) A (1) A palavra da Cruz é Loucura (3) A Parábola do Rico e Lázaro (1) a Semente e os Solos (1) A Volta de Jesus (4) A. W. Tozer (36) A.W Pink (2) Abandonado (1) Aborto (9) Adoração (18) Agostinho (1) Aids (1) Alegria (22) Aliança (1) Alívio (1) Almas (17) Amarás o Próximo (1) Amargura (1) Amém (3) Amizade (5) Amor (70) Anátema (1) Angústia (2) Animais (1) Anjos (3) Anorexia (1) Ansiedade (5) Anticristo (2) Antidepressivo (1) Antigo Testamento (1) Apocalipse (10) Apostasia (5) Apóstolo Paulo (4) Arca de noé (2) Arrebatamento (3) Arrependimento (22) Arrogância (1) Arthur W. Pink (5) As Igrejas de todos os Tipos e para todos os Gostos (1) Ateísmo (4) Ateus (5) Augustus Nicodemus (2) Autoridade (4) Avareza (1) Aviso (2) Avivamento (10) Batalha Espiritual (7) Batismo (4) Bebida Alcóolica (1) Benção (2) Bíblia (49) Boas Novas (1) Bullying (1) Cálice (2) Calvinismo (2) Campanhas no Facebook (1) Cansado (1) Caráter (4) Carnal (1) Carnaval (2) Carne (11) Carta de Deus e do Inferno (2) Carter Conlon (1) Casamento (32) Castigo (1) Catolicismo.Religiao (1) Céu (14) Chamados ao primeiro amor (5) Charles Haddon Spurgeon (274) Cigarro (1) Circo ou Igreja? (1) Cirurgia Plástica (1) Citações Redes Sociais (2) Clodoaldo Machado (1) Cobiça (1) Comunhão (4) Comunidade no Orkut (1) Conhecendo as Histórias da Bíblia (1) Conhecimento (2) Consciência (2) Consolador (3) Copa do Mundo (1) Coração (31) Coragem (4) Corra (1) Corrompidos (1) Cosmovisão Cristã (1) Crer em Jesus (3) Criação (3) Criança (7) Cristãos (60) Cristianismo (19) Cristo (85) Crucificaram (1) Cruz (29) Culto (2) Cultura (4) Cura (6) David Wilkerson (43) Demônio (4) Dennis Allan (23) Denominações (1) Dependência (2) Depravação Humana (11) Depressão (6) Desanimado e fraco (11) Descanso (1) Desejo (1) Desenhos para Crianças (9) Deserto (1) Desigrejados (1) Desonra (1) Desprezado e Rejeitado (3) Desviado (5) Deus (328) Devoção (1) Diabo (9) Dinheiro (11) Discernimento (1) Discipulado (7) Discípulos Verdadeiros (4) Divórcio (9) Divulgue esse Blog (2) Dízimos e Ofertas (3) Dons Espirituais (1) Dor (6) Dores de Parto (1) Doutrinas (5) Dr J.R (1) Drogas (1) Dúvidas (1) Eclesiastes (1) Ego (1) Enganados (1) Envelhecer com Deus (1) Equilibrio (1) Errando (2) Escolha (2) Escolhidos De Deus (10) Escravo por Amor (2) Esforço (1) Esperança (8) Espíritismo (1) Espirito Santo (27) Espirituais (35) Estudo da Bíblia (257) Estudo Livro de Romanos por John Piper (17) Estudo Livro de Rute por John Piper (5) Eternidade (10) Eu Não Consigo (1) Evangelho (76) Evangelho da Prosperidade (13) Evangelho do Reino (1) Evangelismo (5) Evangelizar pela Internet (7) Evolução (1) Exaltação (1) Êxodo (1) Exortação (3) Ezequiel (1) Falar em Linguas (3) Falsos Profetas(Enganação) (17) Família (16) Fariseus (3) (49) Felicidade (6) Festas do Mundo (1) Festas juninas(São João) (1) Fiél (3) Filmes Bíblicos (43) Finais dos Tempos (11) Força (1) Fruto (8) Futebol (1) Gálatas (1) George Müller (1) George Whitefield (2) Glória (44) Graça (47) Gratidão (3) Guerra (4) Hebreus (1) Heresias (3) Hernandes Lopes (110) Hinos (1) Homem (46) Homossexual (6) Honra (1) Humanismo (1) Humildade (9) Humilhado (8) Idolatria (12) Idoso (1) Ignorância (1) Igreja (79) Ímpios (1) Incentivo (1) Incredulidade (2) Inferno (8) Ingratidão (2) Inimigo (2) Inquisição Católica (1) Intercessão (1) Intercessor (1) Intervenção (9) Intimidade (1) Inutéis (1) Inveja (1) Ira (12) Isaías (1) J. C. Ryle (9) James M. Boice (1) Jejum (4) Jeremias (2) Jesus (88) (1) João (4) João Calvino (145) Jogos VIDEO GAMES (2) John Owen (15) John Pipper (587) John Stott (28) John Wesley (1) Jonathan Edwards (92) José (1) Joseph Murphy (1) Josué Yrion (8) Jovens (15) Julgamento (20) Justiça (2) Lave os pés dos seus irmãos Vá em busca dos perdidos e fale do amor de Deus (1) Leão da Tribo de Judá (1) Legalismo vs. Bem-Aventuranças (1) Leonard Ravenhill (52) Liberdade (10) Língua (5) Livre arbítrio (10) Livros (67) Louvor (4) Lutar (7) Maçonaria e Fé Cristã (1) Mãe (2) Mal (18) Maldições Hereditárias (3) Manifestações Absurdas (2) Marca da Besta (1) Mártires (5) Martyn Lloyd-Jones (173) Masturbação (2) Mateus (2) Maturidade (2) Médico dos Médicos (1) Medo (2) Mefibosete (1) Mensagens (372) Mentira (8) Milagres (2) Ministério (10) Misericórdia (13) Missão portas abertas (21) Missões (27) Missões Cristãos em Defesa do Evangelho (1) Monergismo (1) Morrendo (12) Morte (43) Morte de um ente querido que não era crente (1) Mulher (11) Mulheres pastoras (2) Mundanismo (3) Mundo (28) Murmuração (3) Músicas (38) Músicas nas Igrejas.Louvor (8) Namoro ou Ficar (12) Natal (4) Noiva de Cristo (2) Nosso Corpo (1) Novo convertido (10) Novo Nascimento (11) O Semeador (1) O Seu Chamado (13) Obediencia (8) Obras (15) Obreiros (2) Observador (2) Oração (67) Orgulho (10) Orgulho Espiritual (1) Orkut (1) Paciência (7) Pai (1) Pais e Filhos (21) Paixão (3) Paixão de Cristo (2) Parábola Filho Pródigo (2) Parábolas (9) participe do nosso grupo e curta nossa página! (1) Páscoa (1) Pastor (18) Paul Washer (216) Paulo Junior (239) Paz (4) Pecado (106) Pecadores (12) Pedofilia (2) Perdão (16) perse (1) Perseguição (13) Pobre (4) Poder (18) Por que tarda o pleno Avivamento? (3) Pornografia (8) Porque Deus permite o sofrimento dos inocentes (2) Porta Estreita (2) Pregação (24) PREGAÇÕES COMPLETAS INTRODUÇÃO ESCOLA DE OBREIROS (1) Profecias (3) Profetas (3) Prostituição (2) Provação (2) Provar o Evangelho Para Aqueles que Não acreditam Na Bíblia (1) Provérbios (1) Púlpito (3) Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma (1) R. C. Sproul (29) Realidade (1) Rebelde (1) Redes Sociais (2) Reencarnação (2) Refletindo Sobre Algumas coisas (1) Reforma e Reavivamento (1) Reforma Protestante (3) Refúgio (2) Regeneração (16) Rei (3) Relativismo (1) Religião (7) Renúncia (2) Ressuscitou (5) Revelação (1) Ricardo Gondim (1) Richard Baxter (7) Rico (12) Romanos (20) Roupas (1) Rupert Teixeira (4) Rute (5) Sabedoria (12) Sacrifício (3) Salvação (45) Sangue de Cristo (3) Santa Ceia (2) Santidade (34) Satanás (15) Secularismo (1) Segurança Completa (1) Seitas (3) Semente (1) Senhor (10) Sensualidade (2) Sermão da Montanha (2) Servos Especiais (4) Sexo (8) Sinais e Maravilhas (2) Soberba (1) Sofrimento (24) Sola Scriptura (1) Sola Scriptura Solus Christus Sola Gratia Sola Fide Soli Deo Gloria (4) Soldado (1) Sozinho (3) Steven Lawson (12) Submissão (1) Suicídio (2) Televisão um Perigo (8) Temor (4) Tempo (5) Tentação (9) Teologia (2) Teologia da Prosperidade (4) Tesouro que foi achado (4) Tessalonicenses 1 (1) Testemunhos (29) Thomas Watson (17) Tim Conway (38) Timóteo (1) Todo homem pois seja pronto para ouvir tardio para falar tardio para se irar Tiago 1.19 (1) Trabalho (2) Tragédia Realengo Rio de Janeiro (2) Traição (4) Transformados (1) Trevas e Luz (2) Tribulação (10) Trindade (2) Tristeza (5) Trono branco (2) Tsunami no Japão (2) tudo (231) Uma Semente de Amor para Russia (1) Unção (3) Ungir com Óleo (1) Vaidade (3) Vaso (2) Velho (1) Verdade (30) Vergonha (3) Vestimentas (1) Vícios (6) Vida (39) Vincent Cheung (1) Vitória (5) Vontade (1) Votação (1) Yoga (1)

Comentários:

Mensagem do Dia

O homem, cujo tesouro é o Senhor, tem todas as coisas concentradas nEle. Outros tesouros comuns talvez lhe sejam negados, mas mesmo que lhe seja permitido desfrutar deles, o usufruto de tais coisas será tão diluído que nunca é necessário à sua felicidade. E se lhe acontecer de vê-los desaparecer, um por um, provavelmente não experimentará sensação de perda, pois conta com a fonte, com a origem de todas as coisas, em Deus, em quem encontra toda satisfação, todo prazer e todo deleite. Não se importa com a perda, já que, em realidade nada perdeu, e possui tudo em uma pessoa Deus de maneira pura, legítima e eterna. A.W.Tozer

"A conversão tira o cristão do mundo; a santificação tira o mundo do cristão." JOHN WESLEY"

Minha foto

Darliana+ Missões Cristãos em Defesa do Evangelho+✿Apenas uma alma que foi resgatada através da graça e misericórdia de Deus,Dai de graça o que de graça recebeste' (Mt. 10,8). Latim para estar em consonância com as cinco teses que dão sustentação ao “pensamento”e à vida do genuíno cristão reformado: sola scriptura,sola gratia, sola fide,solus christus, soli deo gloria. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8 : 32) "Um cristão verdadeiro é uma pessoa estranha em todos os sentidos." Ele sente um amor supremo por alguém que ele nunca viu; conversa familiarmente todos os dias com alguém que não pode ver; espera ir para o céu pelos méritos de outro; esvazia-se para que possa estar cheio; admite estar errado para que possa ser declarado certo; desce para que possa ir para o alto; é mais forte quando ele é mais fraco; é mais rico quando é mais pobre; mais feliz quando se sente o pior. Ele morre para que possa viver; renuncia para que possa ter; doa para que possa manter; vê o invisível, ouve o inaudível e conhece o que excede todo o entendimento." A.W.Tozer✿

Postagens Populares

Bíblia OnLine - Leitura e Audio

Bíblia OnLine - Leitura e Audio
Alimentar-se da Palavra "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (Hebreus 4 : 12).Erram por não conhecer as Escrituras, e nem o poder de Deus (Mateus 22.29)Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. Apocalipse 1:3

Feed: Receba Atualizações Via Email

Coloque o seu endereço de email e receba atualizações e conteúdos exclusivos:

Cadastre seu E-mail.Obs.: Lembre-se de clicar no link de confirmação enviado ao seu e-mail.