Tradutor

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

11 de fev de 2011

Existe um Deus



Série Livros para Ler [Download Livro] A Dádiva da Dor - Philip Yancey e Paul Brand


Há dois fatos da vida que perturbam praticamente todas as pessoas, e com os quais quase todo o mundo tem enorme dificuldade de lidar. Um deles é a inexorabilidade da morte; o outro, a inevitabilidade da dor. Por isso, é mais fácil aceitá-la como desdita em vez de bênção.
Fugimos da dor de todas as maneiras possíveis. Viver num mundo sem dor, portanto, parece ser o lugar ideal para a civilização ocidental, acostumada a gastar boa parte de seus orçamentos em remédios para aliviar todo o tipo de dor.
Entretanto, em seus longos anos lidando com pacientes acometidos pela lepra Paul Brand vivenciou a tragédia de viver num mundo sem dor, no qual por total insensibilidade ao toque, homens e mulheres, dia-a-dia, atrofiavam seus membros, numa automutilação sem fim.
Quando ninguém, nem mesmo a classe médica, importava-se com os leprosos, Paul Brand motivado por um forte sentimento de caridade pelos renegados e uma incontrolável paixão científica, decidiu dedicar a sua vida para lidar com aqueles que sofrem por não sentir dor.
Em sua investigação, Dr. Brand traçou o mecanismo da dor no ser humano e mostrou como ela precisa ser melhor compreendida. “Ouça a sua dor. É o seu corpo falando com você”, dizia. Em A dádiva da dor, Yancey nos conta como esse simpático doutor colocou a dor em seu devido lugar – um presente daquele que nos fez para que soubéssemos quando estamos maltratando sua preciosa criação.

Egito - Classificação de países por perseguição 1/2



Qual é a Filosofia de Adoração que nos Une? - John Piper



 Centralidade de Deus: Uma grande prioridade do foco vertical do nosso culto matinal de domingo. O objetivo final é experimentarmos a Deus de uma forma que ele seja glorificado em nossas afeições.
• Expectativa da poderosa presença de Deus: Não somente nos dirigimos em direção a Ele. Nós buscamos sinceramente a sua aproximação, de acordo com a promessa feita em Tiago 4:8. Acreditamos que na adoração Deus se aproxima de nós em poder, e se faz conhecido e sentido para o nosso bem e para a salvação dos incrédulos que estão em nosso meio.
• Saturada e baseada na Bíblia: O conteúdo das nossas canções, orações, saudações, pregações e poesias sempre se conformará à verdade da Escritura. O conteúdo da Palavra de Deus estará entrelaçado em tudo o que fazemos na adoração e será o fundamento de todo o nosso apelo à autoridade.
• Cabeça e coração: Adoração que visa ascender e manter emoções profundas, fortes e reais para com Deus, mas não manipula as emoções das pessoas falhando em apelar ao pensamento claro sobre coisas espirituais baseadas em evidências compartilháveis fora de nós mesmos.
• Seriedade e intensidade: Evitando uma atmosfera banal, superficial e frívola, mas em invés disso, dando um exemplo de reverência, paixão e admiração.
• Comunicação Autêntica: A renúncia expressa de todo pretexto, engano, hipocrisia, pretensão, presunção e superioridade. Não a atmosfera de performance artística ou de oratória, mas a atmosfera de um encontro radicalmente pessoal com a verdade de Deus.
• A manifestação de Deus e do bem comum: Desejamos, aguardamos com esperança e oramos (de acordo com 1 Cor. 12:7) que o nosso foco sobre a manifestação de Deus seja para o bem das pessoas, e que, portanto, um espírito de amor uns pelos outros não é incompatível com, mas necessário à adoração autêntica.
• Excelência que não distrai: Tentaremos cantar, tocar, orar e pregar, de tal forma que a atenção das pessoas não seja desviada da substância por desleixo ministerial, nem por excessiva fineza, elegância ou requinte. A excelência natural e que não distrai deixará que a verdade e a beleza de Deus brilhem.
• A mistura de música contemporânea e histórica: E disse-lhes: “Por isso, todo o escriba instruído acerca do reino dos céus é semelhante a um pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas” (Mt. 13:52).
© Desiring God
Permissions: You are permitted and encouraged to reproduce and distribute this material in any format provided that you do not alter the wording in any way and do not charge a fee beyond the cost of reproduction. For web posting, a link to this document on our website is preferred. Any exceptions to the above must be approved by Desiring God.
Please include the following statement on any distributed copy: By John Piper. © Desiring God. Website: desiringGod.org

Cristo engrandecido no meu corpo Parte 1 Extraído de um sermão - Leonard Ravenhill





Filipenses 1:20: "Segundo a minha ardente expectativa e minha esperança, que em nada serei confundido, mas que com toda a ousadia, como sempre, agora também será Cristo engrandecido no meu corpo ..."


Eu costumava pensar que na segunda carta aos Coríntios, capítulo 5, Paulo dá um resumo de sua teologia. Ele acredita que
· Se estamos ausentes do corpo, estamos presentes com o Senhor.
· Conhecendo o terror do Senhor, persuadimos os homens. 

• Nós devemos todos comparecer no tribunal de Cristo. 

Caro Keith Green disse um dia no meu escritório, como nós estávamos falando sobre as estradas, 
"Todos os caminhos levam ao tribunal." É verdade. Eles fazem. Se nós estamos 
escravos ou homens livres, 
intelectuais ou ignorantes, 
preto ou branco, 
ricos ou pobres:

 
"Todos os caminhos levam ao tribunal." Sem exceção. 

Então o versículo 14 expressa o que eu sempre considerei ser a única coisa que realmente o motivou. Ele
todos fora pregado
fora sofrido todos
todos fora orou.
Eu pensei que o versículo 14: "Porque o amor de Cristo me constrange", foi a motivação, com a obrigação de apresentar a Cristo em toda sua majestade e glória.
Agora eu chegar a essa conclusão lendo recentemente em nosso versículo Filipenses, que a motivação do apóstolo em seu ziguezague - na prisão, fora da prisão, no cansaço, nos jejuns, na fadiga, nas tribulações, nas angústias, nas perigos de seus compatriotas, em perigos das profundezas, em perigos de salteadores - a única coisa que o motivou é aqui neste versículo 20:
"... Como sempre, agora também será Cristo engrandecido no meu corpo 
(Ou como alguns colocá-lo ao meu corpo), seja pela vida ou pela morte. "

A única coisa que se apoderou de mim como eu li esta semana, Cristo pode ser ampliada,
- Não em meu ministério
- Não no meu milagres
- Não no meu Superlove
mas, diz ele, que Cristo seja engrandecido no meu corpo.

Se você virar a capítulo 4 versículo 6, o que explica a sua vida, eu acho. Ele diz:
Tenha cuidado para nada.
Ser orante em tudo
Seja grato por nada.
Que cobre uma grande parte do território, não é? A versão do Rei Tiago, diz: "Não estejais inquietos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e pela súplica, com ações de graças, sejam as vossas petições conhecidas diante de Deus." Eu acredito que é o território em que ele vivia, e mudou-se, e teve seu ser.

Agora, esta carta é muito bonita. Sabe por quê? Porque é uma carta de amor.
Alguns de vocês caros lembrar primeiro que você tem. Um companheiro na nossa igreja
me apaixonei por minha irmã. Ele escreveu uma carta para ela. Boy! Shakespeare não poderia ter feito melhor! Ela tinha olhos como estrelas ... suas bochechas estavam rosadas ... Eu nunca soube disso. Eu vivia com ela há 20 anos e nunca notei uma daquelas coisas que ele disse que ela tinha! Porque a beleza está nos olhos de quem vê.
Esta é uma carta linda. Por um lado, não há qualquer menção do pecado em sua epístola. Acho que Paulo está realmente dizendo aqui que, no maior sofrimento você pode ter a maior alegria. (Nós, como os bônus, mas não estamos muito ansiosos para ter os encargos, não é?) Se você ler a carta com cuidado, você vai descobrir que catorze vezes ele menciona "alegria", e ele estava em um buraco fétido de uma prisão que não seria mesmo colocar um cão nestes dias! Nenhuma cama. Nenhum conforto. O rottenest alimentos. Basta um abismo. No entanto, aqui ele está enviando uma carta de saudação e alegria para outras pessoas que deveriam estar a escrever cartas para ele. Assim, com toda a grandeza e toda a pressão, ele diz que é possível ter esta alegria sem limites. Novamente, ele não menciona o pecado. Ele menciona a carne uma vez, e depois descarta-lo. Ele está nos mostrando que há uma graça de Deus muito mais do que transbordou tudo o que pode pedir ou imaginar.Alguns de vocês sabem que o grande hino, "As areias do tempo estão afundando ...."Sra. Cousins extraídas frases fora do diário maravilhosa do velho santo grande escocês, Samuel Rutherford e colocar esse hino maravilhoso, maravilhoso juntos. Eu acho que é talvez o maior hino já escritos. Ele disse: "Eu tenho que ir na adega do rei para encontrar o vinho do rei."
Lembro-me de casas antigas não muito longe de onde morávamos. Chegamos em um, um dia.
O filho mais velho era um amigo meu. Ele disse: "Você já esteve na nossa enorme
adega subterrânea? "Eu disse:" Não. Nós fomos dentro Não foram todas as cremalheiras do vinho velho.
Pesquisamos dezenas. Eles estavam todos vazios! Mas ele disse: "Olhe para os vinhos velhos
eles costumavam manter. "Etiquetas de Portugal, Espanha, e aqui e ali, champanhe
da França e todo o resto dela. Mas eles não são armazenados em cima da geladeira.
Eles são armazenados em masmorras. Em locais escuros.
E nós gostaríamos de Deus para servir, por assim dizer, o vinho do céu tal como somos, vivendo sobre o nível, sem qualquer interrupção de julgamento ou de tribulação ou testes. Mas essa não é a maneira que Deus trabalha.

Você sabe Romanos 12. Estou pensando em lugares onde Paulo fala sobre seu corpo. Ele não fala sobre o rendimento de sua mente apenas. Em Romanos 12:1-2 "Rogo-vos pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis os vossoscorpos em sacrifício vivo". Não é o seu cérebro. Não é a sua emoção. Não é o seu espírito. Mas se eu dissesse a alguém: "Olhe. Aqui está o meu relógio." - Bem, este é um muito moderno. Eu não tenho de lhe dar corda. Mas os antigos tinham "obras" nelas, você sabe. Eles foram maravilhosos coisas velhas. Eles costumavam chamá-los de "stem-enroladores". São itens de colecionadores agora. - Se eu der um homem de meu relógio, dei-lhe as obras, as mãos, no rosto. Dei-lhe tudo.
Bem, se eu apresento o meu corpo por sacrifício vivo, certamente vou apresentar tudo o que eu tenho. Meu espírito, minha alma, meu corpo. Por que Paulo ora em 1 Tessalonicenses 5:23, "o próprio Deus de paz vos santifique em tudo, e eu rezo para que todo o vosso espírito, alma e corpo sejam conservados irrepreensíveis para a vinda do Senhor Fiel é o que vos chama, o que. também o fará. " Então eu entregasse o meu corpo em sua totalidade para Deus.
Uma menina, na Inglaterra, anos atrás, escreveu um belo hino:
Tudo por Jesus!, Tudo por Jesus!
Todo o meu ser foi liberto do pecado;
Todos os meus pensamentos, palavras e ações,
Todos os meus dias e todas as minhas horas ...
Ela continua a dizer,
Deixe as mãos executar suas ordens;
Que meus pés correm nos seus caminhos;
Que meus olhos vêem Jesus apenas;
Deixe que meus lábios falam o Seu louvor.
Então ela disse, tão belamente,
Desde que meus olhos estavam fixos de Jesus
Perdi a vista de todo o lado. 

A visão é tão fundamental na vida cristã. Nessa estrada de Damasco ... Eu não acredito que o apóstolo Paulo nunca se recuperou dessa experiência de ser cego.Fisicamente ele fez. Seus olhos se abriram, com certeza. Mas eu acredito que ele era cego de todos os tesouros deste mundo, como esta menina diz:
Desde que meus olhos estavam fixos de Jesus,
Perdi a vista de todo o lado;
Então, acorrentado a minha visão do espírito,
Olhar sobre o crucificado. 

Ou se quiser, nas palavras de Isaac Watts, depois de ter visto, "Minha maior riqueza não tem valor." Como eu já disse muitas vezes, usamos essa frase, um dia depois que você já viu Jesus, "As coisas da terra crescerão, estranhamente fraca." Eu gosto de inverter esta situação e dizer que, quando chegarmos ao céu e olhar para trás, "As coisas da Terra parecem estranhamente sombrio."
Nós vivemos e nós gastamos nosso tempo coletando serragem. Tudo o que nós gastamos nossas vidas para começar é perecível, fora do espiritual. Paulo diz que devemos apresentar nossos corpos como sacrifício vivo. Assim, o corpo pode ser um sacrifício vivo. No mesmo versículo, ele disse que pode ser "santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional." Agora, em sua condição normal, não pode ser isso. O corpo humano é corruptível. A carne em nós é corruptível. Mas uma vez que Ele nos faz em Sua infinita misericórdia, e Romanos 5 é cumprida,
Nós recebemos a graça de Deus.
Nós recebemos a paz de Deus.
Começamos a caminhada com Deus.
Então, podemos apresentar esse corpo, que ele vai santificar, como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é apenas o nosso culto racional.

Romanos 8 é um capítulo fantástico. Versículos 1 e 2 dizem,
"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que
não andar segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito da vida em Cristo
Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. "
Desce com o versículo 6.
"A inclinação da carne é morte, mas a inclinação do Espírito é vida e paz."

Agora, como se pode harmonizar a vida ea morte?
Um homem me ligou ontem. Ele falou, tenho certeza, quarenta ou cinquenta minutos de Califórnia. Oh, ele estava em desespero sobre a carnalidade dominar sua vida. Ele disse: "Bem, sou cristão. Estou santificado". "Está?" Eu perguntei. Ele disse: "Sim, mas algo que me domina carnal."
Bem, isso é ridículo. Como você pode ser dominado carnalmente se você é espiritual? Essa escritura é muito clara. A inclinação da carne é a morte. Eu acho que os pastores são muitas vezes os advogados do diabo. Eles defendem o pecado melhor do que um ateu. Dizem-lhe: "Você não consegue se livrar do pecado, deste lado da eternidade. Tem que ter domínio sobre você." A escritura diz que não!
Oh, este homem tinha apenas um pecado da carne que ele domina. Ele não poderia, em qualquer
forma ou de outra, conseguir a vitória sobre ele. Eu disse, "Bem, obtê-lo pregado na cruz.
Essa é a resposta. "
Novamente, Romanos 6, "fomos sepultados com ele pelo batismo ..." Como eu uso a ilustração tantas vezes, se um homem está aqui de pé na água, e enterrá-lo sob a água, ele é separado do mundo de cima.
Ele não pode ver o mundo de cima.
Ele não pode respirar o ar acima.
Ele não pode falar com o mundo acima. 

Ele é cortado!
Vimos algumas pessoas batizadas na semana passada. Eu pensei que eles, como eles foram através da água. Simbolicamente, eles estão dizendo: "Olhe. Esta é a minha sepultura. Estou sendo enterrado com o mundo de cima", para ele é "alegrias ocioso pompa e desaparecendo", como um escritor hino diz.De alguma forma, os pregadores gostam de cair para trás em Romanos 7, não é?
Eu ouvi um professor de Bíblia surpreendente. Ele deu uma grande mensagem sobre a santidade de cerca de 400 pregadores. Mas quando ele nos tinha levado aos céus, ele disse: "Agora, não acho que eu estou pregando uma segunda obra da graça, ou que possa ser realmente santo nesta vida, porque até mesmo o apóstolo terminou em Romanos 7 ... " NÃO terminar em Romanos 7 Lá! Ele passa a ser uma Romanos 8! Fez no grego, não há diferença, não há divisão capítulo, temos uma divisão artificial. Paulo diz que não há resposta na lei. "Oh, homem miserável que eu sou."Claro que ele disse isso. "Quem me livrará deste morte ...? Bem, se ele parou por aí, estaríamos em apuros. Ele diz: "Eu agradeço a Deus por Jesus Cristo, meu Senhor".É por isso que ele começa a Romanos 8:
"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que
não andar segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito da vida em Cristo
Jesus fez-me livre ... "

Eu odeio aviões. Como eu disse jocosamente, "Voar é para os pássaros." Contudo, cada vez que o monstro sai, eu tento fazer uma estimativa, ... há três centenas de passageiros no avião, toda a bagagem, a muitas toneladas de gasolina ... fora que vai com um rugido! Logo você verá a terra caindo fora como você ir para cima. O impulso que está lá é maior do que a lei da gravidade. Bem, então, que sobre a lei do Espírito da vida em Cristo Jesus?
Ah, eu adoro hinos resurection. "Acima do túmulo, ele ressuscitou!" Eu gosto disso!Como eu disse no outro dia quando ele cantou: Cante com um sorriso! "A morte não pode manter a sua presa." "O pecado não terá domínio sobre nós." "A lei do Espírito da vida em Cristo Jesus fez-me livre ..."
Veja o versículo 8. "Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus"."Bem, você está lá", dirão alguns. "Aí está sua resposta." Não, a resposta está no versículo seguinte: "Mas você não está na carne." Ele está falando sobre esta carne em um só lugar, e ele está falando sobre a "natureza carnal" no outro. Versículo 9: ". Porém, não estais na carne, mas no espírito, se é que o espírito de Deus habita em vós" Veja o versículo 10: "... se Cristo está em vós". E o versículo 11: ". ... Se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dos mortos habita em vós" O que mais você quer?
Você tem o espírito de Deus em você.
Você tem o espírito de vida em você.
Você tem o espírito do Filho em vós.
Você tem o espírito do Espírito em você.
Como pode haver espaço para a carnalidade?

"Sabendo isto", diz Paulo, "que a nossa velha vida, o nosso velho homem foi crucificado com ele."
"No entanto, eu vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim. E a vida que eu agora
vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, que me amou, e deu
Si mesmo por mim. "(Gl 2:20)

Em Romanos 6:11, ele diz: "vós mesmos Contar a ser mortos para o pecado." No mesmo versículo, ele diz para contar o seu corpo para ser mortos para o pecado, vivos para Deus em Cristo Jesus. "A lei do Espírito da vida em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte", que Cristo seja engrandecido no meu corpo.(Romanos 8:2)
Você se lembra o salmista? Ele diz que, "em cima de um instrumento de dez cordas te louvarei". Que tipo de coisa é essa? Uma guitarra? Uma harpa? Você diz: "Eu não tenho um instrumento de dez cordas." Bem, suponha que você olha para ela desta maneira: Você tem dois pés, duas mãos, dois olhos, duas orelhas, uma língua e um só coração. Dez cordas! É por isso que a menina diz no hino que,
Deixe as mãos realizar sua abertura;
Que meus pés correm em seu caminho;
Que meus olhos vêem Jesus apenas;
Deixe que meus lábios falam por diante o seu louvor. 

Ou, um hino norte-americano, se quiser.
Pegue minha vida ...
Pegue minhas mãos e deixá-los passar,
No impulso do teu amor. 

Pegue os meus pés e deixá-los ser,
Swift e belo para ti. 

Leve meu amor, meu Senhor, eu derramo,
Aos teus pés os tesouros de sua loja. 

Pegue a minha vontade (que é a última área que o rendimento) ... Pegue a minha vontade e fazer teu ...
Paulo não está dizendo mesmo que Cristo pode ser ampliado pelo meu epístolas. Ah, eu acho que ele escreveu as maiores coisas que qualquer ser humano jamais foi permitido escrever. Sua magnífica epístola aos Romanos, Efésios, Colossenses, etc Se você ler com atenção todo o primeiro capítulo de Filipenses, você veria a posição na vida do cristão. Se você ler o segundo capítulo, você obtém o padrão de Cristo.No terceiro capítulo, você recebe a energia que leva o cristão por este mundo. No capítulo quatro, a superioridade do cristão para com as nossas circunstâncias. Em outras palavras, esta epístola é todo o caráter da vida cristã. Paulo mostra como andar e trabalhar no serviço do Senhor Jesus Cristo. Ele, claro, é o líder de fogo, o melhor exemplo disso.
Acho que Paulo foi o maior gênio do mundo já viu.
A inteligência colossal.
Um desejo que nunca se cansa.
Uma fé que nunca vacilou.
Um amor que nunca quebrou.
A coragem que ninguém poderia dominar.
Ele está alegre diante de reis.
Ele é tão feliz na cadeia de escrever a carta de amor como ele é, em qualquer circunstância da vida.

Então, ele nos mostra que o homem, qualquer quantidade de gênio que ele tem, pode ser completa em Deus, mesmo sem estar envolvido no mundo fora dos muros da prisão, em seu conceito material, ou o seu conceito de negócio. Ele é totalmente um homem de Deus.
Acho que foi Espinosa, que falou sobre um "Deus-homem intoxicado". Que Deus-homem embriagado é o apóstolo Paulo, na minha opinião. Em perigos do abismo, ele não treme. Todo mundo a bordo do navio está apavorado. Ele está perto. O capitão manda para ele e Paulo diz:
"Não era que alguma tempestade na noite passada?"

Posso imaginar a resposta capitão,
"Eu estive no mar há cinquenta anos e nunca passou por uma noite assim. Eu acho que você é como o resto de nós, encolhendo-se, segurando em sua cama, assustado ..."
"Não", Paulo disse: "Eu tive uma ótima noite. Tive um grande momento de comunhão".
"Companheirismo? Existe um outro cristão a bordo?"
"Bem, houve na noite passada."
"O que ele chamou?"
Paulo disse: "Um anjo do céu".
"Um quê?"
Ele disse, "Esta noite tive uma visita do anjo na minha cabine. Rapaz, como temos um tempo falando sobre a glória ea majestade de Deus!"
Eu acho que a experiência que ele tinha é típico do final dos tempos. Paul começou a bordo do navio, tal como um prisioneiro e ele terminou como o piloto. Todo mundo tem o nervosismo. Todo mundo ficou apavorado. Todo mundo estava vomitando e gritando e gritando, e não Paulo é: glorificar a Deus!
Você vê o que os cristãos são pessoas estranhas? Você sabe que ele foi tão surpreendente que, quando a sua pele para trás até que era bruto, ele disse: "Nenhuma dessas coisas me machucar." Será que ele? Não, ele não fez. Você sabe, as pessoas dizem que se você começar salvos e cheios do Espírito, você nunca vai se machucar, você nunca vai ter qualquer problema ... Bem eu devo ser desviados, porque eu recebo um monte deles! Paulo não disse nenhuma dessas coisas memachucar, ele disse que nenhuma dessas coisas me comovem.




-----------
REPRODUÇÃO COPYRIGHT / LIMITAÇÕES: Este arquivo de dados é propriedade exclusiva de Leonard Ravenhill. Não pode ser alterado ou editado de nenhuma maneira. Ele pode ser reproduzido apenas na sua totalidade para circular como "freeware", sem custos. Todas as reproduções dos dados deste arquivo devem conter o aviso de direitos autorais (ie, "Copyright (C) 1997 por Leonard Ravenhill."). Este arquivo de dados não pode ser utilizada sem a permissão de Leonard Ravenhill para a venda ou promoção de qualquer outro produto à venda. Isto inclui todo o seu conteúdo com a exceção de um breve algumas citações. Por favor, dê o crédito de origem a seguir: Copyright (C) 1995 por Leonard Ravenhill, Lindale, Texas - http://www.ravenhill.org

O Tapete da Fé - Richard Phillips



O rev. Richard D. Phillips é o pastor principal da First Presbyterian Church of Coral Springs (Flórida) e o autor de Faith Victorious: Finding Strength and Hope from Hebrews.

O que é a fé? Em toda a Bíblia, não há resposta melhor do que a do grande capítulo 11 da Epístola aos Hebreus. Em Hebreus 11, um tapete é aberto, retratando grandes exemplos de fé extraídos da narrativa dos heróis do Antigo Testamento.
Nos grandes castelos, tapetes escuros estão pendurados em paredes mofadas para retratar as façanhas dos grandes cavaleiros e senhores do passado, preservando as virtudes e os valores que tornaram grande o reino. Hebreus 11 não é um corredor mofado. É uma calçada espiritual adornada pela tecedura da Palavra viva de Deus, mostrando a fé como a virtude-chave pela qual Deus tornou grande o seu reino. Hebreus 11 é freqüentemente chamado de “Galeria de Heróis”. Mas o verdadeiro herói desse capítulo é Deus, que deu fé aos seus, pela qual homens e mulheres insignificantes fizeram grandes coisas na força dele.
Hebreus 11 mostra que a fé é sobremodo importante porque o povo de Deus é inquietado por fraquezas, pobreza e dificuldades. Essa é a razão por que o versículo 1 nos diz: “Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem”. O contexto para a fé é uma vida em que as coisas são esperadas, mas ainda não vistas ou possuídas. A fé assimila coisas que são prometidas por Deus, mas que por enquanto não se cumprem em nossa experiência. Esperamos por poder em meio à fraqueza; por paz, em meio ao conflito; e por alegria, em meio à tristeza. Por todas essas razões, o povo de Deus necessita de fé para perseverar em um mundo difícil.
O que é, então, a fé? A fé é crer na Palavra de Deus a fim de apropriar-se de coisas que são prometidas e torná-las real em nossa vida. A fé é o modo ou a maneira pela qual possuímos as coisas celestiais na terra. A fé não cria as coisas pelas quais esperamos – isso é o falso ensino de muitos de nossos contemporâneos que usam esse versículo para atribuir poder criativo à nossa fé. Em vez disso, a fé recebe de Deus as bênçãos que ele dá. Deus nos dá perdão, paz e provisão espiritual. Ele promete uma “cidade que tem fundamentos”, na qual viveremos para sempre (Hb 11.10). A fé é a evidência dessas coisas em nossa vida; é a convicção que extrai forças dessas coisas para seguir a Deus.
Quaisquer dúvidas que tenhamos são respondidas não por argumentos raciocinados, e sim pelo exemplo de fé deixado pelas pessoas piedosas recordadas em Hebreus 11. É melhor dizermos que nesse capítulo a fé é personificada por meio do relato do Antigo Testamento. Começamos em Gênesis, na criação – a fé lê o relato da criação e vê que Deus realmente existe (v. 3). Em seguida, temos o relato sobre três heróis antediluvianos, que juntos retratam o padrão de vida de todo crente: pela fé, Abel se achegou a Deus e foi justificado; pela fé, Enoque andou em comunhão com Deus; pela fé, Noé serviu a Deus com obras de obediência.
A maior seção de Hebreus 11 é dada ao patriarca Abraão. Somos informados de quatro coisas que ele fez pela fé. Ele obedeceu a Deus; viveu como um peregrino em uma terra estranha; em idade avançada, ele e Sara geraram o filho prometido por Deus; e, pela fé, ele ofereceu esse filho, Isaque, em obediência à ordem de Deus. Isso é, de fato, uma vida digna, e tudo pela fé!
 E assim prossegue. O tapete da fé revela geração após geração dos fiéis de Deus, desde Moisés e Josué, passando pelos juízes, Davi e os profetas e chegando até aos heróis macabeus, que viveram depois da término do Antigo Testamento. Pela fé, eles conquistaram reinos, fecharam a boca de leões e se tornaram poderosos na guerra. Suportaram torturas e permaneceram firmes em face da morte. Juntos, eles provaram que pela fé um crente possui tudo de que precisa para triunfar sobre as piores oposições do mundo.
Hebreus 11 nos diz o que o povo de Deus fez pela fé. O fato notável nestas pessoas não é sua personalidade, ou seu treinamento, ou sua formação. O texto não nos diz que Abraão era um tipo de pessoa talentosa ou que sua personalidade o tornava adequado ao desapontamento. A única coisa que o tornou diferente das outras pessoas foi a sua fé; e, por meio dela, que diferença ele fez para todo o mundo! Como pôde um homem como Moisés, na plenitude de sua vida, virar as costas para o ápice do poder, prazeres e riquezas do mundo? Isso não aconteceu porque ele era uma pessoa de moralidade. Ele fez isso pela fé! Sem fé, nenhum desses heróis de Hebreus 11 teria vivido para Deus da maneira como o fizeram. Mas, pela fé, eles viveram com um poder que o mundo não conhece e obtiveram a salvação que o mundo ignora. Por causa de sua fé, diz o versículo 16, “Deus não se envergonha deles, de ser chamado o seu Deus”.
A fé pode fazer grandes coisas na vida de qualquer crente. Se você vive pela fé em Deus, não importa quem você é ou qualquer outra coisa a seu respeito, você pode fazer diferença para o reino de Deus. O que realmente importa não é a sua força ou a sua fraqueza, o seu treinamento ou a falta deste. Pela fé, você pode ser um herói espiritual. Por quê? Por que há algum poder inerente à fé ou por que ela desencadeará seu potencial oculto? Não, de modo algum. A fé pode fazer grandes coisas por meio de você, nos diz o versículo 6, porque Deus “se torna galardoador dos que o buscam”. A fé obtém seu poder de seu objeto, o Deus salvador que dá graça àqueles que confiam nele.
Se você procurar esses heróis da fé na história secular do mundo antigo, não os achará. Por quê? Porque há algo que a fé não faz. Ela não dá fama e fortuna como o mundo os estima. Esses heróis da fé eram ninguéns aos olhos do mundo, mas foram grandes aos olhos de Deus. A fé deles não os recomendou ao mundo. Muitos deles foram mortos por causa de sua fé. Como acontece freqüentemente, a sua fé ganhou o desprezo do mundo.
Mas observe o versículo 2: “Pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho”. Que bom testemunho foi esse? Pela fé, eles foram elogiados por Deus, e não exista nada melhor do que isso. “A fé é a certeza de coisas que se esperam” – é assim que começa Hebreus 11. E podemos esperar algo melhor do que o elogio de Deus – não somente sermos perdoados e recebidos pela fé, embora isso seja essencial, mas também agradarmos a Deus, realmente, com a nossa vida? Pela fé, podemos ter certeza disso.
O que realmente importa em sua vida? Hebreus 11 diz: o que mais importa em sua vida, e na vida de todo crente, é a sua fé. Uma vez que isso é verdade, nada é mais necessário do que alimentar, exercer e desenvolver sua fé. Quando você crê na Palavra de Deus e confia nas promessas dele em meio aos desafios de sua vida, você se introduz neste tapete em que a história da fé ainda está sendo contada. Pela fé, você, assim como Noé, Abraão e Moisés, pode fazer grandes coisas pelo poder de Deus e para a glória dele.








Traduzido por: Wellington Ferreira

O Mito da Neutralidade - Dr. Rousas John Rushdoony




Tradução: Felipe Sabino de Araújo Neto

Um dos mitos mais perniciosos e malignos que praguejam a raça 
humana é o mito da neutralidade. Ele é um produto do ateísmo e antiCristianismo, 
pois pressupõe um cosmos de factualidade não-criada e sem 
sentido, de fatos brutos ou sem sentido. Porque todo ato e fato do cosmos é 
então sem sentido, e também sem relação com outro fato, todos os fatos são 
neutros.  
O Absurdo da Neutralidade 
A palavra “neutro” é curiosa. Ela vem do latim “neuter”, significando 
“nem um, nem outro”, e tem referência original ao gênero, isto é, nem macho 
nem fêmea. Ela ainda tem esse significado: um homem neutralizado é um 
eunuco, um castrado.  
Ela tem agora o significado de não tomar partido e, supostamente, a lei 
e os tribunais são “neutros”. Isso em si mesmo é absurdo. Nenhuma lei jamais 
é neutra. A lei não é neutra sobre roubo, assalto, assassinato, estupro, ou 
perjúrio: ela é enfaticamente contra essas coisas, ou deveria ser. Novamente, 
nenhum tribunal ou juiz bom pode ser neutro sobre essas coisas sem destruir 
a justiça.  
Além do mais, nem a lei nem os tribunais podem ser neutros com 
respeito a um homem acusado desses ou outros crimes. Antes, um bom 
tribunal “suspende um julgamento” pendente de testemunho. A neutralidade 
apresenta uma indiferença; um julgamento suspenso significa que qualquer 
conclusão deve ser precedida por uma análise rigorosa de evidência.  
O mito da neutralidade impede a justiça porque atribui à lei e aos 
tribunais um caráter que está em muito conflito com a própria natureza delas. 
Além do mais, é dado aos tribunais o poder de falsificar casos, como a 
Suprema Corte dos Estados Unidos habilmente o faz. Por exemplo, ao lidar 
com casos educacionais, a Corte, que tinha declarado ser o humanismo uma 
religião, não reconhecerá que a educação humanista, isto é, nosso sistema 
educacional do Estado de hoje, não é religiosamente neutra. As escolas cristãs 
são tidas como sendo “religiosas” e “não-neutras”, mas as escolas humanistas 
do Estado são vistas como “neutras”. 
A Maior Violação da Primeira Emenda 
Há uma razão para essa cegueira deliberada. Admitir que a educação é 
uma tarefa inescapavelmente religiosa, e é sempre não-neutra, significa que as 
escolas do Estado violam a Primeira Emenda. Elas são estabelecimentos 
religiosos que ensinam uma religião alheia a maioria dos cidadãos, e fazem isso 
com fundos públicos. Poucas coisas nos Estados Unidos violam mais a 
Primeira Emenda do que as escolas públicas. Desde o seu começo, a escola 
pública ou do Estado tem sido destrutiva da liberdade civil e, crescentemente, 
da fé bíblica.  
Para que a Corte reconheça esse fato seria necessário uma re-direção 
radical da vida na América. Requereria, além disso, uma mudança radical na 
Corte. A Suprema Corte dos Estados Unidos se tornou o Sinédrio, o Vaticano 
ou o Concílio Nacional do humanismo na América. Ela é uma agência 
militante e fanática da religião humanista, e usa seu poder para suprimir e 
punir os rivais da religião Federal. As sessões da Corte constituem uma versão 
moderna da “guerra santa” contra o Cristianismo.  
Ao mesmo tempo, o mito da neutralidade tem sido usado para castrar a 
teologia e as igrejas. O  American Educational Trust de Washington, D.C. 
publicou recentemente um atlas e almanaque de John C. Kimball  (The Arabs, 
1983). Kimball escreve:   
Os muçulmanos têm sempre crido fortemente que a religião diz 
respeito não somente ao que uma pessoa crê, mas o que ela faz e 
as inter-relações da sociedade. Diferente do pensamento cristão 
que vê uma clara distinção entre a dimensão secular e religiosa da 
vida, o pensamento muçulmano sustenta que idealmente o 
secular e o espiritual pertencem à mesma esfera.
Essa, sem dúvida, é a posição bíblica, que todas as coisas estão debaixo 
da lei e do governo de Deus, e qualquer divisão da vida entre o religioso e o 
não-religioso é falsa. Porque Deus é o Senhor e Criador de todas as coisas, 
não existe nenhuma esfera da vida e pensamento fora de Sua jurisdição, 
governo e lei. Sustentar que existe é negar Deus e afirmar o politeísmo. E isso 
é precisamente o que muitos teólogos têm feito. A ressurgência do Islamismo 
é devido ao reavivamento dessa premissa. 
O Botão de Van Til 
O mito da neutralidade é mais compatível com a natureza caída do 
homem. O dr. Cornelius Van Til apontou que, se houvesse um botão em todo 
o universo, o qual, se apertado, daria ao homem uma pequena esfera de 
experiência fora de Deus e em liberdade de Deus, o homem caído sempre 
estaria com o seu dedo nesse botão.  
O fato trágico é que muitos pastores assumem a existência de tal botão! 
Eles sustentam que a maior parte da vida está fora da lei de Deus, e até 
mesmo negam a validade da lei de Deus. Eles crêem de fato que o homem 
deve ser salvo na igreja, mas pode ser não-salvo fora da igreja na educação, 
política, economia e todas as outras coisas. Eles literalmente assumem que a 
maior parte do mundo é por natureza uma esfera ímpia, e assim deve 
permanecer.  
O Épico de Gilgamesh dos babilônios sustentava que apenas uma 
pequena área da vida é a preocupação dos homens, que são inescapavelmente 
ignorantes do bem e do mal porque os deuses “retém em suas próprias mãos” 
o conhecimento da maioria das coisas sublimes. Essa era claramente uma 
expressão de cinismo religioso. A teologia moderna vai mais adiante: ela vê 
Deus como indiferente para a maior parte da vida, e limita a província do 
sagrado a uma pequena esfera. Na Babilônia, as leis de “justiça” vinham do 
rei, não dos deuses. Na civilização Ocidental moderna, as leis de “justiça” vêm 
do homem, do Estado: Babilônia a Grande está em processo de construção. 
Phillip Lee Ralph, em  The Renaissance in Perspective  (1973), disse: 
“Juntamente com outros pensadores da época, Erasmo, More e Maquiavel 
compartilhavam uma convicção que, sem alguma mudança na natureza                                              
humana ou alguma alteração drástica das instituições, a ordem política poderia 
ser feita para servir aos objetivos humanos desejáveis” (75 s.). Em outras 
palavras, o mundo inteiro está fora de Deus e neutro para com Ele e, 
portanto, a boa sociedade pode ser criada fora da salvação de Deus e Sua leipalavra, e em indiferença para com Ele. Nos Estados Unidos, essa é a 
suposição de cada reunião do Presidente com o Congresso, e é a premissa da 
política moderna em todos os lugares. Começando com a premissa que 
existem esferas neutras fora de Deus, o homem termina declarando que Deus 
é totalmente irrelevante para os homens. Somos informados que essa é uma 
questão de neutralidade, quer ou não as pessoas creiam em Deus e em Sua lei. 
Em todo esse pensamento, o homem está agindo sobre a suposição que, ao 
apertar esse botão de neutralidade intelectual, as alegações de Deus são 
eliminadas ou desaparecem.  
Contudo, o fato é que Deus controla todos os botões! E Seu veredicto 
sobre o mito da neutralidade e todos os seus aderentes pode ser apenas juízo. 

Fonte: Faith for All of Life, Fev. 2004, p. 2-3.

Deus é Soberano sobre as Decisões humanas – John Frame



Será que Deus causa as nossas decisões? Algumas delas? Nenhuma delas? Aqui devemos encarar o fato de que as nossas decisões não são independentes de Deus.
Na nossa avaliação da história da redenção, vemos que Deus causou as decisões livres de certas pessoas, como a dos irmãos de José (Gn 45.5-8), Ciro (Is 44.28) e a de Judas (Lc 22.22; At 2.23,24; 3.18; 4.27,28; 13.27). Portanto, não devemos nos deixar influenciar preconceituosamente pela idéia não-bíblica, mas popular, de que Deus nunca predestina as nossas decisões livres.

Ademais, vimos que Deus decreta os acontecimentos da natureza e os acontecimentos da nossa vida cotidiana. Como seria possível que tamanho envolvimento divino na nossa vida não acabasse por influenciar profundamente as nossas decisões? Deus nos fez, por dentro e por fora. Para nos fazer como somos, ele precisou controlar a nossa hereditariedade. Assim sendo, ele nos deu os pais que temos, e seus pais e os pais deles. E para nos dar nossos pais, Deus precisou controlar muitas de suas decisões livres (como a decisão livre dos pais de Jeremias para se casarem) e os de seus pais e avós, etc. Além disso, vimos que Deus nos colocou no nosso ambiente, em situações que requerem de nós certas decisões. Ele decide quanto tempo iremos viver e faz acontecer nossos sucessos e fracassos, mesmo que esses acontecimentos dependam habitualmente de nossas livres decisões, em acréscimo a fatores externos.

Negativamente, os propósitos de Deus excluem muitas decisões livres que seriam, de outra maneira, possíveis. Visto que Deus havia planejado levar José ao Egito, os seus irmãos não estavam, num sentido importante, livres para o matar, mesmo tendo, a certa altura, planejado fazê-lo. Golias também não podia matar Davi, nem Jeremias poderia ter morrido antes de nascer. Os soldados romanos também não podiam quebrar as pernas de Jesus quando ele estava pendurado naquela cruz, pois os profetas de Deus haviam declarado algo diferente.

No entanto, além dessas inferências, as Escrituras nos ensinam diretamente que Deus causa as nossas decisões livres. Ele não somente predestina o que acontece conosco, como também o que escolhemos fazer.

A origem da decisão humana é o coração. Jesus diz que tanto as coisas boas quanto as más vêm do coração (Lc 6.45). Porém, esse coração está sob o controle de Deus: "Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR; este, segundo o seu querer, o inclina" (Pv 21.1). Certamente, como já vimos, é isso o que Deus fez com Ciro. Isso também é o que ele fez com o Faraó do Êxodo (Rm 9.17; cf. Ex 9.16; 14.4), como veremos na próxima seção.

Deus dirige o coração, não somente de reis, mas de todas as pessoas (SI 33.15). Assim, ele controlou não somente o coração de Faraó, mas também o de todo o povo egípcio, dando a eles uma disposição favorável aos israelitas (Ex 12.36). A Escritura ressalta que essa mudança foi obra do Senhor. Ela menciona que Deus havia predito esse acontecimento no seu encontro com Moisés na sarça ardente (Ex 3.21,22).

Deus, que forma os propósitos do nosso coração, também decide os passos que devemos dar para cumprir esses propósitos: O coração do homem traça o seu caminho, mas o SENHOR lhe dirige os passos. (Pv 16.9; cf. 16.1; 19.21)

De acordo com muitas passagens das Escrituras, Deus controla as nossas decisões e atitudes livres, predizendo freqüentemente essas decisões muito antes de elas ocorrerem. Ele declarou que, quando os israelitas subis¬sem a Jerusalém para as festas anuais, as nações inimigas não cobiçariam a sua terra (Ex 34.24). Deus estava afirmando que controlaria a mente e o coração daqueles pagãos para que, naquelas ocasiões, não causassem problemas ao povo de Israel.

Quando Gideão liderou o seu pequeno exército contra o acampamento midianita, "o SENHOR tornou a espada de um contra o outro, e isto em todo o arraial" (Jz 7.22). Durante o exílio, Deus "fez" um chefe oficial babilônico "conceder a Daniel misericórdia e compreensão" (Dn 1.9). Depois do exílio, o Senhor "os tinha alegrado, mudando o coração do rei da Assíria a favor deles (Israel)" (Ed 6.22).

No momento da crucificação de Jesus, os soldados decidiram livremente lançar sortes sobre a túnica de Jesus, em vez de rasgá-la. No entanto, Deus havia predestinado essa decisão:

para se cumprir a Escritura: Repartiram entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica lançaram sortes. (Jo 19.24, citando SI 22.18; cf. Jo 19.31-37).

O argumento de João foi que Deus não só sabia antecipadamente o que iria acontecer, mas, mais propriamente, que o acontecimento se deu para que as Escrituras pudessem ser cumpridas. De quem era a intenção de cumprir a Escritura por meio desse acontecimento? A causa primária da decisão dos soldados não foi a intenção deles, mas a intenção de Deus.

Os evangelhos afirmam, repetidas vezes, que certas coisas aconteceram para que as Escrituras se cumprissem. Muitos desses acontecimentos envolviam decisões livres de seres humanos (veja p. ex., Mt 1.20-23; 2.14,15, 22,23; 4.12-16). Em alguns casos, seres humanos (tais como o próprio Jesus em 4.12-16) podem ter tido a intenção consciente de cumprir as Escrituras. Em outros casos, eles não tinham essa intenção ou nem mesmo sabiam que estavam cumprindo as Escrituras (p. ex., Mt21.1-5; 26.55,56; At 13.27-29). Em todo caso, as Escrituras devem ser cumpridas (Mc 14.49).

O quadro que é formado por essa grande quantidade de passagens é que o propósito de Deus está por trás das livres decisões dos seres humanos. Freqüentemente, e por vezes muito antes de o acontecimento ocorrer, Deus nos diz o que um ser humano decidirá livremente o que vai fazer. O ponto aqui não é meramente que Deus tem conhecimento antecipado de um acontecimento, mas que ele está cumprindo o seu próprio propósito por meio dele. Esse propósito divino transmite uma certa necessidade (Gr. dei,cf. Mt 16.21; 24.6; Mc 8.31; 9.11; 13.7,10,14; Lc 9.22; 17.25; 24.26) à decisão humana para que realize o acontecimento predito.

A Unidade que está nos Destruindo – A. W. Tozer ( áudio )



Quando unir-se e quando dividir-se, eis a questão, e uma resposta abalizada exige a sabedoria de um Salomão.

Alguns resolvem o problema de maneira simples e prática: Toda união é boa e toda divisão é má. Muito fácil. Mas esta maneira simplista de tratar do assunto ignora as lições de história e se esquece das profundas leis espirituais que regem a vida do homem.



Marcadores

(I Pedro 5:8) (1) 1 Coríntios (3) 1 Pedro (1) 1Pedro (1) 2 Pedro (2) A (1) A palavra da Cruz é Loucura (3) A Parábola do Rico e Lázaro (1) a Semente e os Solos (1) A Volta de Jesus (4) A. W. Tozer (36) A.W Pink (2) Abandonado (1) Aborto (9) Adoração (18) Agostinho (1) Aids (1) Alegria (22) Aliança (1) Alívio (1) Almas (17) Amarás o Próximo (1) Amargura (1) Amém (3) Amizade (5) Amor (70) Anátema (1) Angústia (2) Animais (1) Anjos (3) Anorexia (1) Ansiedade (5) Anticristo (2) Antidepressivo (1) Antigo Testamento (1) Apocalipse (10) Apostasia (5) Apóstolo Paulo (4) Arca de noé (2) Arrebatamento (3) Arrependimento (22) Arrogância (1) Arthur W. Pink (5) As Igrejas de todos os Tipos e para todos os Gostos (1) Ateísmo (4) Ateus (5) Augustus Nicodemus (2) Autoridade (4) Avareza (1) Aviso (2) Avivamento (10) Batalha Espiritual (7) Batismo (4) Bebida Alcóolica (1) Benção (2) Bíblia (49) Boas Novas (1) Bullying (1) Cálice (2) Calvinismo (2) Campanhas no Facebook (1) Cansado (1) Caráter (4) Carnal (1) Carnaval (2) Carne (11) Carta de Deus e do Inferno (2) Carter Conlon (1) Casamento (32) Castigo (1) Catolicismo.Religiao (1) Céu (14) Chamados ao primeiro amor (5) Charles Haddon Spurgeon (274) Cigarro (1) Circo ou Igreja? (1) Cirurgia Plástica (1) Citações Redes Sociais (2) Clodoaldo Machado (1) Cobiça (1) Comunhão (4) Comunidade no Orkut (1) Conhecendo as Histórias da Bíblia (1) Conhecimento (2) Consciência (2) Consolador (3) Copa do Mundo (1) Coração (31) Coragem (4) Corra (1) Corrompidos (1) Cosmovisão Cristã (1) Crer em Jesus (3) Criação (3) Criança (7) Cristãos (60) Cristianismo (19) Cristo (85) Crucificaram (1) Cruz (29) Culto (2) Cultura (4) Cura (6) David Wilkerson (43) Demônio (4) Dennis Allan (23) Denominações (1) Dependência (2) Depravação Humana (11) Depressão (6) Desanimado e fraco (11) Descanso (1) Desejo (1) Desenhos para Crianças (9) Deserto (1) Desigrejados (1) Desonra (1) Desprezado e Rejeitado (3) Desviado (5) Deus (328) Devoção (1) Diabo (9) Dinheiro (11) Discernimento (1) Discipulado (7) Discípulos Verdadeiros (4) Divórcio (9) Divulgue esse Blog (2) Dízimos e Ofertas (3) Dons Espirituais (1) Dor (6) Dores de Parto (1) Doutrinas (5) Dr J.R (1) Drogas (1) Dúvidas (1) Eclesiastes (1) Ego (1) Enganados (1) Envelhecer com Deus (1) Equilibrio (1) Errando (2) Escolha (2) Escolhidos De Deus (10) Escravo por Amor (2) Esforço (1) Esperança (8) Espíritismo (1) Espirito Santo (27) Espirituais (35) Estudo da Bíblia (257) Estudo Livro de Romanos por John Piper (17) Estudo Livro de Rute por John Piper (5) Eternidade (10) Eu Não Consigo (1) Evangelho (76) Evangelho da Prosperidade (13) Evangelho do Reino (1) Evangelismo (5) Evangelizar pela Internet (7) Evolução (1) Exaltação (1) Êxodo (1) Exortação (3) Ezequiel (1) Falar em Linguas (3) Falsos Profetas(Enganação) (17) Família (16) Fariseus (3) (49) Felicidade (6) Festas do Mundo (1) Festas juninas(São João) (1) Fiél (3) Filmes Bíblicos (43) Finais dos Tempos (11) Força (1) Fruto (8) Futebol (1) Gálatas (1) George Müller (1) George Whitefield (2) Glória (44) Graça (47) Gratidão (3) Guerra (4) Hebreus (1) Heresias (3) Hernandes Lopes (110) Hinos (1) Homem (46) Homossexual (6) Honra (1) Humanismo (1) Humildade (9) Humilhado (8) Idolatria (12) Idoso (1) Ignorância (1) Igreja (79) Ímpios (1) Incentivo (1) Incredulidade (2) Inferno (8) Ingratidão (2) Inimigo (2) Inquisição Católica (1) Intercessão (1) Intercessor (1) Intervenção (9) Intimidade (1) Inutéis (1) Inveja (1) Ira (12) Isaías (1) J. C. Ryle (9) James M. Boice (1) Jejum (4) Jeremias (2) Jesus (88) (1) João (4) João Calvino (145) Jogos VIDEO GAMES (2) John Owen (15) John Pipper (587) John Stott (28) John Wesley (1) Jonathan Edwards (92) José (1) Joseph Murphy (1) Josué Yrion (8) Jovens (15) Julgamento (20) Justiça (2) Lave os pés dos seus irmãos Vá em busca dos perdidos e fale do amor de Deus (1) Leão da Tribo de Judá (1) Legalismo vs. Bem-Aventuranças (1) Leonard Ravenhill (52) Liberdade (10) Língua (5) Livre arbítrio (10) Livros (67) Louvor (4) Lutar (7) Maçonaria e Fé Cristã (1) Mãe (2) Mal (18) Maldições Hereditárias (3) Manifestações Absurdas (2) Marca da Besta (1) Mártires (5) Martyn Lloyd-Jones (173) Masturbação (2) Mateus (2) Maturidade (2) Médico dos Médicos (1) Medo (2) Mefibosete (1) Mensagens (372) Mentira (8) Milagres (2) Ministério (10) Misericórdia (13) Missão portas abertas (21) Missões (27) Missões Cristãos em Defesa do Evangelho (1) Monergismo (1) Morrendo (12) Morte (43) Morte de um ente querido que não era crente (1) Mulher (11) Mulheres pastoras (2) Mundanismo (3) Mundo (28) Murmuração (3) Músicas (38) Músicas nas Igrejas.Louvor (8) Namoro ou Ficar (12) Natal (4) Noiva de Cristo (2) Nosso Corpo (1) Novo convertido (10) Novo Nascimento (11) O Semeador (1) O Seu Chamado (13) Obediencia (8) Obras (15) Obreiros (2) Observador (2) Oração (67) Orgulho (10) Orgulho Espiritual (1) Orkut (1) Paciência (7) Pai (1) Pais e Filhos (21) Paixão (3) Paixão de Cristo (2) Parábola Filho Pródigo (2) Parábolas (9) participe do nosso grupo e curta nossa página! (1) Páscoa (1) Pastor (18) Paul Washer (216) Paulo Junior (239) Paz (4) Pecado (106) Pecadores (12) Pedofilia (2) Perdão (16) perse (1) Perseguição (13) Pobre (4) Poder (18) Por que tarda o pleno Avivamento? (3) Pornografia (8) Porque Deus permite o sofrimento dos inocentes (2) Porta Estreita (2) Pregação (24) PREGAÇÕES COMPLETAS INTRODUÇÃO ESCOLA DE OBREIROS (1) Profecias (3) Profetas (3) Prostituição (2) Provação (2) Provar o Evangelho Para Aqueles que Não acreditam Na Bíblia (1) Provérbios (1) Púlpito (3) Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma (1) R. C. Sproul (29) Realidade (1) Rebelde (1) Redes Sociais (2) Reencarnação (2) Refletindo Sobre Algumas coisas (1) Reforma e Reavivamento (1) Reforma Protestante (3) Refúgio (2) Regeneração (16) Rei (3) Relativismo (1) Religião (7) Renúncia (2) Ressuscitou (5) Revelação (1) Ricardo Gondim (1) Richard Baxter (7) Rico (12) Romanos (20) Roupas (1) Rupert Teixeira (4) Rute (5) Sabedoria (12) Sacrifício (3) Salvação (45) Sangue de Cristo (3) Santa Ceia (2) Santidade (34) Satanás (15) Secularismo (1) Segurança Completa (1) Seitas (3) Semente (1) Senhor (10) Sensualidade (2) Sermão da Montanha (2) Servos Especiais (4) Sexo (8) Sinais e Maravilhas (2) Soberba (1) Sofrimento (24) Sola Scriptura (1) Sola Scriptura Solus Christus Sola Gratia Sola Fide Soli Deo Gloria (4) Soldado (1) Sozinho (3) Steven Lawson (12) Submissão (1) Suicídio (2) Televisão um Perigo (8) Temor (4) Tempo (5) Tentação (9) Teologia (2) Teologia da Prosperidade (4) Tesouro que foi achado (4) Tessalonicenses 1 (1) Testemunhos (29) Thomas Watson (17) Tim Conway (38) Timóteo (1) Todo homem pois seja pronto para ouvir tardio para falar tardio para se irar Tiago 1.19 (1) Trabalho (2) Tragédia Realengo Rio de Janeiro (2) Traição (4) Transformados (1) Trevas e Luz (2) Tribulação (10) Trindade (2) Tristeza (5) Trono branco (2) Tsunami no Japão (2) tudo (231) Uma Semente de Amor para Russia (1) Unção (3) Ungir com Óleo (1) Vaidade (3) Vaso (2) Velho (1) Verdade (30) Vergonha (3) Vestimentas (1) Vícios (6) Vida (39) Vincent Cheung (1) Vitória (5) Vontade (1) Votação (1) Yoga (1)

Comentários:

Mensagem do Dia

O homem, cujo tesouro é o Senhor, tem todas as coisas concentradas nEle. Outros tesouros comuns talvez lhe sejam negados, mas mesmo que lhe seja permitido desfrutar deles, o usufruto de tais coisas será tão diluído que nunca é necessário à sua felicidade. E se lhe acontecer de vê-los desaparecer, um por um, provavelmente não experimentará sensação de perda, pois conta com a fonte, com a origem de todas as coisas, em Deus, em quem encontra toda satisfação, todo prazer e todo deleite. Não se importa com a perda, já que, em realidade nada perdeu, e possui tudo em uma pessoa Deus de maneira pura, legítima e eterna. A.W.Tozer

"A conversão tira o cristão do mundo; a santificação tira o mundo do cristão." JOHN WESLEY"

Minha foto

Darliana+ Missões Cristãos em Defesa do Evangelho+✿Apenas uma alma que foi resgatada através da graça e misericórdia de Deus,Dai de graça o que de graça recebeste' (Mt. 10,8). Latim para estar em consonância com as cinco teses que dão sustentação ao “pensamento”e à vida do genuíno cristão reformado: sola scriptura,sola gratia, sola fide,solus christus, soli deo gloria. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8 : 32) "Um cristão verdadeiro é uma pessoa estranha em todos os sentidos." Ele sente um amor supremo por alguém que ele nunca viu; conversa familiarmente todos os dias com alguém que não pode ver; espera ir para o céu pelos méritos de outro; esvazia-se para que possa estar cheio; admite estar errado para que possa ser declarado certo; desce para que possa ir para o alto; é mais forte quando ele é mais fraco; é mais rico quando é mais pobre; mais feliz quando se sente o pior. Ele morre para que possa viver; renuncia para que possa ter; doa para que possa manter; vê o invisível, ouve o inaudível e conhece o que excede todo o entendimento." A.W.Tozer✿

Postagens Populares

Bíblia OnLine - Leitura e Audio

Bíblia OnLine - Leitura e Audio
Alimentar-se da Palavra "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (Hebreus 4 : 12).Erram por não conhecer as Escrituras, e nem o poder de Deus (Mateus 22.29)Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. Apocalipse 1:3

Feed: Receba Atualizações Via Email

Coloque o seu endereço de email e receba atualizações e conteúdos exclusivos:

Cadastre seu E-mail.Obs.: Lembre-se de clicar no link de confirmação enviado ao seu e-mail.