Tradutor

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

16 de ago de 2010

Jesus Revogou a Lei do Antigo Testamento?



Uma leitura superficial de alguns versículos apresenta uma dificuldade, até dando a impressão de uma contradição nas Escrituras. Alguns religiosos aproveitam esta suposta contradição para negar claras afirmações sobre o anulamento da Lei dada aos israelitas no monte Sinai.  
Em Mateus 5:17-18, Jesus disse: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas, não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo, até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.” Alguns citam esta afirmação para tentar obrigar as pessoas de hoje a guardarem o sábado e outros mandamentos da Antiga Aliança.  
Para compreender este comentário de Jesus, precisamos prestar atenção especial a três palavras que ele usou. A palavra revogar vem de uma palavra grega que significa derrubar, subverter ou destruir. Jesus não veio para subverter a Lei, ele veio para cumprir. A palavra traduzida cumprir significa completar, levar até o fim, realizar ou obedecer. Jesus não pretendia subverter a lei, ele pretendia cumpri-la, assim a levando até o seu determinado fim. A terceira palavra importante é a preposição até. Os céus e a terra poderiam passar, mas a lei não passaria até ser cumprida. Esta palavra (traduzida até, até que, ou enquanto) significa algo que chega até um certo ponto e termina. Deus falou para José ficar no Egito até que ele fosse avisado (Mateus 2:13). José não “conheceu” Maria “enquanto ela não deu à luz um filho” (Mateus 1:25). Na morte de Jesus, houve trevas até à hora nona (Lucas 23:44). A Lei não perdeu sua força até ser cumprida por Jesus.  
O autor de Hebreus usou uma palavra diferente, embora traduzida em algumas Bíblias pela mesma palavra portuguesa, quando disse: “Portanto, por um lado, se revoga a anterior ordenança, por causa de sua fraqueza e inutilidade (pois a lei nunca aperfeiçoou coisa alguma), e, por outro lado, se introduz esperança superior, pela qual nos chegamos a Deus” (Hebreus 7:18-19). Revogar, neste trecho, significa anular, abolir, ou remover. No mesmo capítulo, ele falou da mudança (ou remoção) da lei (Hebreus 7:12).  
Os cristãos não estão “subordinados” à Lei (Gálatas 3:24-25). Mesmo os cristãos judeus, que estavam sujeitos à lei, foram libertados dela (Romanos 7:6). O escrito da dívida foi removido inteiramente na cruz, pois Jesus cumpriu aquela Lei (Colossenses 2:14). Após a morte do Testador, a Nova Aliança tomou seu lugar (Hebreus 8:6-13; 9:15-17).  
Jesus não subverteu a Lei do Antigo Testamento; ele cumpriu e removeu aquela e nos deu a Nova Aliança.  

- por Dennis Allan       

No Velho Testamento, encontramos muitos mandamentos que não são achados no Novo Testamento, tais como o sábado do sétimo dia, o sacrifício de animais, o sacerdócio levítico, a circuncisão, os dias santificados especiais, a queima de incenso, o dízimo e a música instrumental, na adoração.
Muitas pessoas estão confusas sobre se temos ou não, hoje em dia, que obedecer a estes mandamentos do Velho Testamento. Pessoas que acreditam que deveríamos guardá-los, freqüentemente discordam entre si sobre quais leis devemos guardar. Para agradar a Deus e para sermos unidos religiosamente, temos que determinar se alguma das leis do Velho Testamento, se aplica a nós, atualmente. O propósito deste estudo é entrar nessas questões.
Vamos considerar algumas perguntas introdutórias:
Deus quer que as pessoas, hoje em dia, obedeçam a todos os mandamentos
que ele já deu?
As pessoas, às vezes, acreditam (ou argumentam como se crêem), que temos que praticar, hoje em dia, tudo o que Deus já ordenou na Bíblia. Mas considere uns poucos exemplos:
A arca de Noé (Gênesis 6:13-7:5) - Deus fez com Noé uma aliança (6:18), que continha mandamentos que Noé deveria obedecer (6:22; 7:5). Depois do dilúvio, Deus prometeu que jamais tornaria a destruir toda a carne por meio de água (9:11-17). As pessoas, hoje em dia, têm que construir arcas?
Circuncisão (Gênesis 17:9-14) - A circuncisão foi tanto uma aliança como um mandamento, dado por Deus a Abraão e seus descendentes (veja 21:1-4; Levítico 12:3). Mas este mandamento já não mais se aplica (I Coríntios 7:18-20; Gálatas 5:1-8; 6:12-16).
Sacerdócio levítico (Êxodo 40:12-16; 29:1-9) - Sob a aliança feita no Monte Sinai, Deus ordenou que somente Arão e seus descendentes servissem como sacerdotes (Números 3:10; 18:1-7; 16:40). Mas hoje, Jesus é o Sumo Sacerdote, embora ele não tivesse sido um descendente de Arão. Isto prova que houve uma mudança na lei (Hebreus 7:11-18; I Pedro 2:5,9).
Sacrifício de animais (Números 15:1-6) - Através de todo o Velho Testamento, Deus ordenou que as pessoas oferecessem sacrifícios de animais (veja Gênesis 4:1-5; Levítico 1-7). Mas hoje, Jesus é o nosso sacrifício perfeito. Os sacrifícios de animais cessaram porque não são mais necessários (Hebreus 10:1-18).
Dias santificados (Êxodo 12:1-28; 13:3-10; Levítico 23) - Deus ordenou que Israel guardasse vários dias festivos santificados, mas nós não devemos guardá-los (Colossenses 2:14-17; Gálatas 4:10,11). Note que, quando Deus manda que certo dia seja um dia santo de descanso, ele pode posteriormente mudar a ordem e não mais exigir que os homens o guardem.
Não podemos negar que Deus tem dado leis diferentes para diferentes povos, em tempos diferentes. Deus é o mesmo ontem, hoje e sempre (Hebreus 13:8), mas isto se refere ao caráter e à natureza de Deus, e não às suas leis para os homens. Os trechos das Escrituras examinados provam que o próprio Deus tem
feito mudanças nas leis que tem dado ao povo.
Por que estes mandamentos não mais obrigam o povo?
Há, pelo menos, duas razões possíveis para que não sejamos obrigados a obedecer a um mandamento dado por Deus:
1. Deus deu alguns mandamentos a determinados indivíduos ou grupos, sem nunca querer que se aplicassem a todas as pessoas, em todos os lugares. Exemplos óbvios são: o mandamento para Noé construir a arca, o mandamento a Abraão para sacrificar seu filho e o mandamento a Abraão e seus descendentes para circuncidar todos os ho-mens (Veja Romanos 3:19).
Se Deus queria que alguns dos seus mandamentos fossem limitados a certas pessoas, mas tomamos estes mandamentos e os aplicamos a outras pessoas, a quem ele jamais quis que se aplicassem, então não estamos demonstrando fide-lidade a Deus, mas, isto sim, estamos pervertendo sua vontade!
2. Deus deu alguns mandamentos para servir a um propósito temporário. Quando eles cumpriram seu propósito, não foram mais necessários, então Deus os retirou. Exemplos disto são o sacerdócio levítico, o sacrifício de animais e a circuncisão. De fato, isto se aplica a todos os exemplos previamente mencionados.
Queira notar que não estamos dizendo que as pessoas têm o direito de declarar que uma lei de Deus seja anulada, baseados simplesmente em sua própria autoridade. A questão é: qual a intenção de Deus a respeito de certos mandamentos? Se ele determina que a lei se aplique a nós, somos infiéis se não a obedecemos. Mas somos igualmente infiéis se condenamos as pessoas por não seguirem uma lei quando, de fato, o próprio Deus não tenciona que essas pessoas sigam essa lei.
A questão que estamos examinando é: Qual a intenção de Deus a respeito dos mandamentos do Velho Testamento em geral?
Era a Intenção de Deus que as Leis do Velho Testamento Vigorassem em Nossos Dias?

Sem dúvida as leis reveladas no Velho Testamento foram decretadas pelo próprio Deus. Do mesmo modo, ele tem o direito de aplicar essas leis somente a certas pessoas e fazer com que essas leis cessem de vigorar no devido tempo em que ele resolver, como nos exemplos já estudados. O que a Bíblia diz de sua intenção a respeito destas leis do Velho Testamento?
A intenção de Deus era que as leis dadas por meio de Moisés vigorassem somente para a nação de Israel.
Os Dez Mandamentos foram dados somente a Israel.
Deuteronômio 4:1 - Ao dar os Dez Mandamentos, Moisés disse que foram dados para Israel obedecê-los.
Deuteronômio 4:44,45 - Eram leis, estatutos, etc, que Moisés dispôs diante dos filhos de Israel, depois que eles saíram do Egito.
Deuteronômio 5:1,6 - Moisés falou ao povo de Israel e lhe deu os Dez Mandamentos para que ele os obedecesse. Deus o tirou da terra do Egito.
Êxodo 34:27,28 - O senhor fez uma aliança com o povo de Israel, escrevendo nas tábuas as palavras da aliança, os Dez Mandamentos.
1 Reis 8:9,21 - As duas tábuas de pedra contêm a aliança que o Senhor fez com os filhos de Israel, quando eles saíram da terra do Egito.
Deuteronômio 4:7-13 - Nenhuma outra nação teve tão grande lei como os Dez Mandamentos.
O sábado foi dado somente a Israel.
Deuteronômio 5:15 - O povo de Israel (v. 1) era escravo na terra do Egito, Deus tirou-o de lá e ordenou que guardasse o sábado.
Êxodo 31:13,16,17 - O sábado era o sinal entre Deus e Israel, tão certo como a circuncisão também o era (Gênesis 17; Romanos 4:11). Como poderia ser um sinal entre Deus e Israel se ele tivesse dado o mesmo mandamento a outras nações também? Se um homem desse anéis de noivado a várias mulheres, poderia um anel ser o sinal de seu especial relacionamento com sua esposa? (Veja Oséias 2:11, 1:10; Ezequiel 20:10-12).
Hoje em dia o povo em geral não precisa guardar os mandamentos revelados através de Moisés, incluindo os Dez Mandamentos e o sábado, pela mesma razão que não precisamos construir arcas, como Noé, ou sacrificar os filhos, como Abraão. Deus não dirigiu esses mandamentos a nós.
Deus removeu as leis do Velho Testamento porque elas já cumpriram o seu propósito.
Estas leis vigoraram através das gerações de Israel.
Deus disse que todas as seguintes práticas deveriam durar através das gerações de Israel.
• Gênesis 17:9,10 - Circuncisão
• Êxodo 12:14; Levítico 23:21,31, 41 - Dias festivos santificados
• Êxodo 29:42; 30:10 - Sacrifício de animais
• Êxodo 30:8 - Incenso
• Êxodo 30:31 - Óleo para santa unção
• Êxodo 31:13-17 - Observação do sábado
• Êxodo 40:15; Números 18:23 - Sacerdotes levitas servindo no ta-bernáculo.
Todas estas práticas dura-riam o mesmo tempo: através das gerações de Israel. Se algumas delas cessaram, então todas elas têm que ter cessado, desde que todas elas deveriam ter a mesma duração. Mas já provamos que muitas delas já cessaram, então todas devem ter cessado.
Todas estas leis continuaram enquanto o relacionamento especial de Israel com Deus continuou e todas terminaram quando este relacionamento especial terminou. Ele terminou quando o evangelho entrou em vigor. Não há mais judeu ou gentio, no plano de Deus (Gálatas 3:28; Efésios 2:11-18; Atos 10:34,35; 15:7-11).
Hebreus, capítulos 7-10
7:11-14,18 - Como foi mostrado antes, a lei permitia somente sacerdotes da tribo de Levi. Ela, porém, predisse que Cristo seria um sacerdote, da tribo de Judá. Isto exigiu que a lei fosse mudada (v. 12) e revogada (v. 18). A própria lei indicava que isto iria acontecer.
8:6-13 - Estes versículos citam Jeremias 31:31-34, que predisseram que Deus haveria de fazer uma nova aliança, diferente da que fez com Israel, quando os conduziu para fora do Egito. Cristo fez uma nova aliança; com isso a primeira envelheceu e desapareceu (v. 13). Novamente, isto cumpre a palavra de Deus no Velho Testamento e não a contradiz.
10:1-18 - Os sacrifícios de animais oferecidos sob a primeira aliança não poderiam remover o pecado completamente. A morte de Jesus é o sacrifício da nova aliança e ela pode perdoar completamente. Assim, Cristo removeu o primeiro testamento e estabeleceu o segundo. Isto foi feito em harmonia com a vontade de Deus e não contra ela (v. 9,10).
Isto explica o sentido pelo qual a lei era fraca e inútil: ela dizia aos homens que eles eram pecadores, mas não podia permanentemente perdoá-los (7:11-18; 8:6,7). Isto não significa que Deus se enganou ao dar a lei. Ela tinha um propósito, mas esse propósito era temporário. Quando veio a nova lei, a velha tinha cumprido seu propósito e não era mais necessária, por isso foi removida.
Observe: o que foi removido foi a própria velha aliança, e não somente a condenação que ela trazia. O que foi removido foi a aliança e não somente as tradições humanas a respeito dela.
2 Coríntios 3:6-11
Como em Hebreus, a Velha Aliança (v. 14) é confrontada com a Nova (v. 6). A Velha era um ministério da morte, porque ela provava que o homem merecia a morte. Ainda assim, ela veio com glória. A Nova Aliança é um ministério de justiça e é mais gloriosa (v. 9).
NOTE v. 11 - A que tinha glória (a Velha Aliança - v. 7) foi removida, de modo que a que tem mais glória (a Nova Aliança) possa permanecer. Note que o que foi removido não foi só a glória, mas o que era glorioso, o próprio Velho Testamento.
Gálatas, capítulos 3-5
Como em Hebreus, o resultado da lei foi que o homem ficou sob uma maldição, porque mostrava que os homens eram pecadores, porém ela não podia remover completamente a culpa (3:10; 2:16). Isto é confrontado com a salvação pela fé em Cristo, sob o evangelho (1:11,12; 3:26-28).
3:24,25 - A lei foi um aio (tutor) para nos conduzir a Cristo. Mas, agora que a fé em Cristo chegou, não estamos mais debaixo do aio.
Estar "debaixo" de uma lei significa estar sujeito a ela ou sob a obrigação de obedecê-la. Note 4:4,21 (veja I Coríntios 9:20,21; Mateus 8:9; Romanos 3:19). Não estamos só libertados da condenação da lei, mas estamos livres da própria lei, que foi o aio (veja 3:16,19).
5:1-6 - Desde que não estamos mais sob a lei (5:18), a circuncisão não importa mais. Aqueles que seguem a velha lei estão submetidos a um jugo de escravidão, Cristo não lhes aproveita em nada e não é de nenhum efeito para eles. Eles estão decaídos da graça.
Romanos 7:1-6
Novamente, em Romanos, Paulo está confrontando o evangelho com o Velho Testamento. A lei mostrou aos homens que eles eram culpados do pecado (3:20,23). A lei trouxe condenação à morte (5:12; 6:23), mas não podia remover, permanentemente, a culpa. Não obstante, Deus não queria que todos os homens se perdessem, então Ele ofereceu o evangelho (1:16).
7:2,3 - Ilustração: uma mulher está ligada ao seu esposo enquanto ele vive, e se ela casa com outro homem, ela é adúltera. Ela poderia se casar novamente, só quando seu esposo morrer.
7:4-6 - Do mesmo modo, estamos mortos para a lei e libertados dela, bem como a mulher estava livre da lei do primeiro esposo (v. 2). Note que não estamos só livres da condenação da lei ou das tradições a respeito dela, mas estamos livres da própria lei (veja 6:14).
E da mesma forma como a mulher poderia ligar-se a um segundo homem, estamos agora unidos a Cristo. Note que não devemos seguir ambos, o Velho Testamento e a lei de Cristo. Temos um segundo e novo testamento, exatamente como a mulher tem um segundo e novo marido. Tentar seguir ambas as leis, ao mesmo tempo, seria como a mulher ter dois esposos de uma só vez. Seria adultério espiritual!
Efésios 2:12-16
Antigamente, os gentios eram separados do relacionamento da aliança, gozado pelos israelitas. Por meio de sua morte, Jesus fez a paz entre os judeus e os gentios.
Mas, para fazer isto, Jesus teve que abolir a lei dos mandamentos, que era uma parede da separação entre judeu e gentio. Ela tinha sido dada só aos judeus e, assim, representava sua posição favorecida. Para conceder favor aos homens de todas as nações, Deus teve que remover a lei (veja Gálatas 3:28; Atos 10:34,35; Mateus 28:19; etc.).
Se colocarmos o Velho Testamento, hoje, em vigor novamente, estaremos construindo de novo a parede da separação, para cuja destruição Jesus morreu. Estaremos tentando derrotar a morte de Cristo!
Colossenses 2:13-17
Eis um paralelo com Efésios 2. Paulo diz aos gentios incircuncisos (v. 13) que não permitam que as pessoas os condenem por não guardarem a Velha Lei (v. 16). A razão é que Cristo cancelou o escrito de ordenanças e removeu-o inteiramente, encravando-o em Sua cruz.
As leis do velho testamento, em geral, não estão mais em vigor hoje pela mesma razão que o sacrifício de animais, a circuncisão, etc. não vigoram mais. Deus as deu para cumprir um propósito. Elas cumpriram esse propósito, por isso Deus as revogou.
Alguma Parte do Velho Testamento Vigora Hoje em Dia?

Algumas pessoas concordam em que muitas leis do Velho Testamento não estão mais em vigor, mas ainda colocam em vigor algumas dessas leis. Alguns, por exemplo, ainda aceitam a autoridade do Velho Testamento para o Sábado, ou para o dízimo, ou para a música instrumental, etc. Consideremos esta abordagem.

Consideremos algumas regras possíveis para determinar o que ainda está e o que não está mais em vigor.

Aprendemos que a Velha Aliança cessou de vigorar. Isto inclui todas as práticas do Velho Testamento, a não ser que possa ser mostrado pelas Escrituras que Deus teve a intenção de que certas leis continuassem. É impróprio só afirmar, sem prova, que certas leis ainda estão em vigor e outras não estão.
Consideremos algumas regras que as pessoas, às vezes, sugerem para se fazerem tais distinções:
"Lei de Deus" X "Lei de Moisés"; "Lei Moral" X Lei Cerimonial"
Alguns dizem que os Dez Mandamentos (incluindo-se o sábado) são a "Lei de Deus", a "Lei Moral" (ou "Lei Espiritual") e que estas ainda estão valendo. Mas os outros mandamentos do Velho Testamento são a "Lei de Moisés", a "Lei Cerimonial", e estas são as que foram retiradas. Contudo:
Que prova existe, nas Escrituras, de que estas distinções entre as leis são válidas? Como sabemos se o que foi removido inclui somente a lei de Moisés ou a lei cerimonial, porém não a lei de Deus, etc.? Como sabemos quais leis estão incluídas na Lei de Deus ou na Lei Moral e quais leis não estão? (Note que as expressões "lei moral" e "lei cerimonial" não estão mencionadas em parte alguma da Bíblia).
O sábado, por exemplo, foi um dos Dez Mandamentos, então alguns afirmam que ele é parte da Lei Moral de Deus e continua hoje. Porém ele também é repetido em outras partes do Velho Testamento, que não são os Dez Mandamentos (Êxodo 31:13, etc.), e está listado em trechos contendo leis que foram removidas (tais como Levítico 19:3,30; 23:1-44); então, porque isto não prova que o sábado foi removido, como parte da "Lei Cerimonial de Moisés"?
E mais ainda, aqueles que continuam a praticar o sábado, usualmente tam-bém praticam o dízimo do Velho Testamento, a música instrumental e até leis dietéticas. Estas últimas não estão nos Dez Mandamentos, nem sua natureza é mais "moral" que outras leis "cerimoniais", que foram abandonadas. Portanto, estas pessoas violam sua própria distinção.
Na realidade, a Bíblia mostra que lei de Deus e lei de Moisés são só termos diferentes para a mesma lei, e que a lei de Deus incluía coisas que foram claramente removidas. Por exemplo:
Neemias capítulo 8 refere-se a certo "livro da lei", e o chama o livro da lei de Moisés (v. 1) e o livro da lei de Deus (v. 8,18). Deus ordenou-a por Moisés (v. 14), então ambos os termos se referem à mesma lei.
Lucas 2:21-24,39 - A mesma lei é chamada a lei de Moisés (v. 22) e a lei do Senhor (v. 23,24,39). E esta lei foi um ritual de purificação, incluindo o sacrifício de animais, que foi claramente abandonado (veja Levítico 12:2-8). Daí, lei do Senhor é a mesma que lei de Moisés, e ela contém coisas que foram abandonadas.
Em 2 Crônicas 31:2-4, a lei de Deus incluía o sacrifício de animais, luas novas e dias festivos.
Não há distinção entre a lei de Deus e a Lei de Moisés. Era a lei de Deus porque ele a originou, mas era a lei de Moisés porque foi revelada através dele (Neemias 10:29). Do mesmo modo, em nenhum lugar a Bíblia distingue lei moral de lei cerimonial, dizendo que a lei moral continua. Toda essa distinção é uma regra feita pelo homem, que não tem a autorização de Deus (Mateus 15:9; Gálatas 1:8,9; 2 João 9-11).
Leis dadas antes do Sinai e leis dadas no Sinai.
Alguns dizem que Jesus aboliu as leis dadas no Sinai, mas que as leis dadas antes do Sinai continuam, incluindo-se a do sábado, que eles dizem ter sido dada na criação - Gênesis 2:2,3.
De novo, onde diz a Bíblia que as leis dadas antes do Sinai ainda estão em vigor? De fato, há muitos mandamentos que sabemos não estarem mais em vigor, embora tenham sido dados antes do Sinai. Isto inclui o sacrifício de animais (Gênesis 4:4; 8:20; etc.), a circuncisão (Gênesis 17:9-14), a páscoa (Êxodo 12), e os animais imundos (Gênesis 7:2).
Mais ainda, não há prova real de que Deus impôs o sábado aos homens desde a criação. Não há passagem mencionando Noé, Abraão ou qualquer outro dos patriarcas guardando o sábado. Ezequiel 20:10-12 diz que Deus deu a Israel o sábado como um sinal entre ele e seu povo, quando ele os guiou para fora do Egito, e Deuteronômio 5:15 diz que foi uma comemoração daquele acontecimento (veja Neemias 9:13,14; Êxodo 31:13-17). Como poderia ser um sinal entre ele e uma nação, se todos, desde a criação, tivessem o mesmo sinal? E como poderia ser uma comemoração de um acontecimento, antes que aquele acontecimento se realizasse?
Gênesis 2:3 diz somente que o próprio Deus descansou no sétimo dia, e diz o PORQUÊ ele o abençoou e o santificou. Mas não diz QUANDO ele começou a exigir DOS HOMENS que o guardassem, nem QUEM foi mandado guardá-lo. Recorde-se de que isto foi escrito por Moisés, muitos anos depois que Israel deixou o Egito e lhes foi dado o sábado. Ele mencionou o sábado em ligação com a criação, de modo que os homens veriam o propósito disso, não necessariamente para dizer quando as pessoas começaram a guardá-lo.
Leis eternas X outras leis
Alguns dizem que o sábado deve ser guardado hoje, porque Êxodo 31:16,17 diz que ele deveria ser guardado "para sempre", "perpétuo".
De novo, porém, esta passagem diz que o sábado era um sinal entre Deus e Israel, então por que exigí-lo hoje de outro povo? E esta lei "perpétua" exigia que as pessoas fossem mortas, como punição, por terem-na violado. Se esta lei estiver ainda em vigor hoje, ela tem que ser guardada do modo que ela manda guardá-la. Deixar de fazer assim é admitir que ela não está realmente em vigor nos dias de hoje.
Os termos do Velho Testamento "para sempre" e "perpétuo" não significam, necessariamente, que essas leis não têm fim. Há muitas outras práticas que Deus disse serem "para sempre", etc., mas que definitivamente têm cessado. São exemplos:
A Páscoa (Êxodo 12:14)
O incenso (Êxodo 30:8)
Os dias festivos (Levítico 23:14,21,31, 41)
O sacrifício de animais (Levítico 16:29-34; 6:19-30; 2 Crônicas 2:4)
O sacerdócio levítico (Êxodo 40:15; 29:9,26-28; 28:40-43; Números 25:13; Deuteronômio 18:5)
A adoração no Tabernáculo (Êxodo 27:21; 30:8; Levítico 24:5-9)
A circuncisão (Gênesis 17:9-14)
TODOS os mandamentos e preceitos de Deus (Salmos 111:7; 119:151,152,160).
Se estas práticas cessaram, ainda que fossem "para sempre", etc., porque não pode o sábado, do mesmo modo, ter cessado?
"Para sempre", nestas passagens, se refere ao que haveria de durar por um período de tempo indefinido: "duração de uma era". O contexto de Êxodo 31:13,16 define melhor isto, para significar "nas gerações de Israel". Esta expressão foi também utilizada para muitas das outras práticas e, anteriormente, já aprendemos que isso prova que essas práticas, incluindo-se o sábado, todas cessaram porque as gerações de Israel, como a nação escolhida por Deus, cessaram.
Todos estes esforços para justificar o ato de colocar em vigor as partes do Velho Testamento, vão falhar. Esta conclusão será confirmada no decorrer do nosso estudo.

Os versículos que já estudamos provam que toda a lei foi removida, incluindo-se os Dez Mandamentos.

Hebreus, capítulos 7-10
Jesus removeu a aliança que Deus fez com Israel quando ele os conduziu para fora do Egito (8:9; 10:9,10). Esta aliança é vista, aqui, como uma aliança, a primeira aliança (8:7,13; 9:1,15,18; 10:9). Não foram duas alianças, uma retirada e outra permanecendo. Mas o que esta primeira aliança incluía?
Hebreus 9:18-20 - A primeira aliança era dedicada com sangue e incluía todos os mandamentos falados por Moisés. Êxodo 24:3-8 explica melhor e mostra que isto englobou todas as palavras que o Senhor disse (v. 3,4,7), incluindo-se os Dez Mandamentos, dados em Êxodo 20:3-17.
Hebreus 9:1-4 - Esta aliança, que foi removida, incluía as tábuas da lei, que ficavam dentro da arca da aliança. Esta é uma referência clara aos Dez Mandamentos, que foram escritos nas tábuas da aliança - Êxodo 34:27,28; Deuteronômio 4:13; 5:2,22; 9:9,11.
2 Coríntios 3:6-11
A velha aliança iria "desvanecer" (desaparecer), em contraste com a nova aliança, que iria "permanecer". Que aliança era esta que iria desaparecer? Era aquela que foi escrita e gravada nas pedras (v. 7). Mas os versículos citados há pouco mostram que esta era os Dez Mandamentos.
E mais, esta é a lei que, quando Moisés a entregou, sua face brilhava tanto que ele teve que usar um véu (v. 7,13). Mas Êxodo 34:27-35 mostra que isto aconteceu quando ele entregou os Dez Mandamentos. Assim, a velha aliança que se encerrou incluía os Dez Mandamentos.
Gálatas, capítulos 3-5
A lei trouxe os homens a Cristo, mas não estamos mais debaixo da lei (3:24,25; 5:4). Que lei é esta?
3:17 - Ela é a lei dada 430 anos depois da promessa a Abraão. Êxodo 12:41 mostra que isto se refere ao tempo quando Israel saiu do Egito. Daí, esta é a aliança - uma aliança - dada no Monte Sinai (Gálatas 4:24), que temos visto que inclui os Dez Mandamentos.
3:10 - A lei significa "todas as coisas escritas no livro da lei". Mas acabamos de mostrar, em Hebreus 9:18-20 e Êxodo 24:3-8, que isto incluía os Dez Mandamentos.
5:3 - Se colocarmos em vigor uma parte da lei, seremos obrigados a guardar toda a lei. A lei é um todo. Não podemos tomar uma parte e deixar a outra. Temos que tomar toda ela ou nada. Se a tomarmos, decairemos da graça (5:2,3,4)
Romanos 7:1-7
Estamos desobrigados da lei, como uma mulher está liberada de um esposo que morre. É adultério espiritual praticar tanto a velha lei como a lei de Cristo, ao mesmo tempo. Mas, qual é a lei de que ficamos livres? É aquela que ordena "Não cobiçarás" (v. 7). Mas este é um dos Dez Mandamentos. Daí, a lei que foi removida inclui os Dez Mandamentos.
Efésios 2:11-18
Jesus aboliu a lei que era uma parede de separação entre o judeu e o gentio. Que lei era essa? Já vimos que ela era a lei dos Dez Mandamentos, que era uma parede entre o judeu e o gentio, desde que Deus a deu aos judeus, por causa da sua condição de favorecidos. Do mesmo modo, o sábado era um sinal da relação especial de Deus com Israel (Êxodo 31:13-17).
Se Jesus tivesse deixado os Dez Mandamentos ou o sábado em vigor, ele teria deixado uma barreira entre judeus e gentios. Para atingir seu propósito, ele tinha que remover o sábado e os Dez Mandamentos, tanto quanto toda a lei do Velho Testamento.
Colossenses 2:13-17
Cristo cancelou o escrito de ordenanças. A qual lei isto se refere?
2:16 - Uma vez que a lei foi removida, não precisamos guardar leis a respeito de alimentos, de dias santos ou do sábado. Desde que o sábado era um dos Dez Mandamentos, segue-se que todas as leis do Velho Testamento foram retiradas, incluindo-se os Dez Mandamentos e o sábado.
Alguns afirmam, aqui, que "sábado" se refere aos dias de festas anuais, não ao sábado do sétimo dia, porque a palavra grega é plural. Embora em todas as passagens seguintes, "sábado" claramente se refira ao sétimo dia, ainda assim é plural no original: Êxodo 31:13; Lucas 4:16; 23:54; Atos 13:14; 16:13; Mateus 24:20; etc. Em Mateus 12:1-14 e Lucas 13:10-17, as formas plural e singular são usadas igualmente, todas se referindo ao sétimo dia. Nos Dez Mandamentos, em Êxodo 20:8 e Deuteronômio 5:12, o plural é usado na tradução grega, como em Colossenses 2:16.
O Novo Testamento se refere ao sábado 59 vezes. Em nenhuma destas ocasiões se pode mostrar que ela exclui o sábado do sétimo dia.
De fato, Colossenses 2:16 menciona o sábado separadamente das luas novas e dos dias de festa, propositadamente, para especificar o sétimo dia além dos dias de festa. Isto é, exatamente, o mesmo que é feito em versículos do Velho Testamento, tais como 1 Crônicas 23:31; 2 Crônicas 2:4; 8:1; 31:3; Neemias 10:33; Ezequiel 45:17.
Colossenses 2:14-16 especificamente, identifica o sábado como uma prática que foi cancelada. Não devemos permitir que pessoas de hoje exijam de nós guardar leis dietéticas, os dias santos, ou o sábado do sétimo dia.
Não há prova de que nenhuma parte da lei, como tal, esteja em vigor agora. A lei foi um todo e não poderia ser removida parcialmente. Para removê-la, Jesus teve que removê-la toda. Não podemos buscar autoridade na Velha Lei para nenhuma prática de nossos dias.
Qual Lei Deveríamos Submeter-nos Hoje em Dia?

Algumas pessoas perguntam: "Se os Dez Mandamentos foram removidos, isso não tornaria correto roubar, mentir, assassinar, etc.?" Então, considere o que a Bíblia diz sobre a lei que hoje devemos seguir.
Hoje devemos obedecer aos Mandamentos do Novo Testamento.
  • Jesus não somente removeu o Velho Testamento, ele substituiu pelo Novo Testamento.
A razão pela qual a velha aliança não é necessária agora é que uma lei diferente tomou o seu lugar.
Hebreus 10:9,10 - Jesus removeu o primeiro testamento para que ele pudesse estabelecer o segundo (veja Hebreus 8:6-9; 7:22; 2 Coríntios 3:6).
Romanos 7:4 - Fomos libertados da lei para que pudéssemos nos unir a Cristo.
Gálatas 3:24-27 - Não estamos debaixo do aio (a velha lei), porque a fé do evangelho chegou.
Uma ilustração: Brasil esteve, antigamente, sujeito às Ordenações do Reino de Portugal; depois da Independência, estivemos sob a Constituição do Império, e agora estamos sob a Constituição Republicana. Do mesmo modo, Deus providenciou para o homem, primeiro o regulamento patriarcal, depois as leis do Sinai e, agora, o Evangelho, ou Novo Testamento. Não estamos mais sujeitos nem às leis do Império, nem às do Velho Testamento.
  • Esta mudança ocorreu como resultado da morte de Jesus.
Colossenses 2:14 - Ele cancelou as primeiras ordenanças, encravando-as em sua cruz.
Efésios 2:13-16 - Ele aboliu a velha lei através do seu sangue, derramado na cruz (v. 13,16).
Hebreus 9:16,17 - Como no caso de qualquer testamento, Jesus tinha que morrer para que seu testamento tivesse força. A velha lei esteve em vigor até que Jesus morresse, então ela foi substituída pela Nova Aliança (veja Gálatas 3:13; Romanos 7:4).
  • Este Novo Testamento também contém mandamentos e leis que temos de obedecer.
Mateus 28:18-20 - Jesus possui toda a autoridade, então devemos obedecer a todos os seus mandamentos.
1 Coríntios 14:3 - 7 - Os mandamentos escritos no Novo Testamento são os mandamentos do Senhor.
1 Coríntios 9:20,21 - Paulo não estava debaixo da lei dos judeus, mas sob a lei de Cristo.
Tiago 1:18,25O evangelho é a lei perfeita da liberdade, pela qual seremos julgados (João 12:48; 1 Pedro 1:22-25; Romanos 6:17,18; Atos 3:20-23; Isaías 2:1-4).
Deus não removeu a velha lei para que pudéssemos ficar sem lei, mas para que pudéssemos servi-lo nas condições do Novo Testamento. Há mandamentos para obedecermos, mas estes são os mandamentos do Novo Testamento e não aqueles do Velho Testamento.
  • O Novo Testamento jamais será substituído por qualquer outra lei na terra.
Aprendemos que, durante todo o tempo em que o Velho Testamento esteve em vigor, Deus tinha planos para substituí-lo, finalmente. Será o Novo Testamento, do mesmo modo, substituído por outro sistema de mandamentos para os homens, na terra?
2 Coríntios 3:6-11 - A primeira aliança desapareceu para que pudesse ser trocada por aquela que permanece (não desvanece).
Hebreus 12:27,28 (veja v. 18-29) - A lei dada no Sinai foi abalada (removida) para que ela pudesse ser substituída por outra (o Novo Testamento) que jamais será abalada, mas permanecerá.
A razão pela qual o Velho Testamento teve que ser substituído foi que ele tinha sacrifícios que não podiam retirar a culpa permanentemente. Estes sacrifícios foram oferecidos por sacerdotes que, eles próprios, eram pecadores. O Novo Testamento tem o sacrifício de Jesus, que pode tirar todos os pecados, de modo que não sejam mais lembrados. Este sacrifício foi oferecido pelo Sumo Sacerdote, eterno e sem pecado, o próprio Jesus Cristo (Hebreus 10:1-18; 7:11-28; 8:6-9; 9:11-28; Romanos 1:16; Marcos 16:15,16).
Judas 3 - A fé do evangelho foi entregue aos santos uma vez por todas. "Uma vez" é a mesma palavra usada para a morte de Jesus, em contraste com o sacrifício de animais (Hebreus 10:10-14; 7:27; 9:12,25-28).
Os animais tinham de ser oferecidos repetidamente, porque eles não tiravam a culpa permanentemente. Jesus ofereceu o sacrifício perfeito, que não precisa ser substituído por qualquer outra coisa. Do mesmo modo, o evangelho é dado aos homens "uma vez". É a última palavra de Deus ao homem. Ele é tão perfeito que jamais será mudado ou substituído por Deus, enquanto o mundo existir (veja Tiago 1:25; 1 Coríntios 13:8-13).
Alguns mandamentos do Novo Testamento são semelhantes aos do Velho Testamento, mas outros não são.
Nove dos Dez Mandamentos, por exemplo, são repetidos no Novo Testamento
1. Nenhum Deus além de Jeová - 1 Coríntios 8:4; Atos 14:15
2. Nenhuma imagem esculpida - Gálatas 5:19-21; Romanos 1:22,23
3. Não tomar o nome de Deus em vão - Tiago 5:12
4. Lembrar-se do sábado - Este mandamento é o único dos dez que não é repetido em nenhuma parte do Novo Testamento.
5. Honrar seus pais - Efésios 6:2,3
6. Não matar - Romanos 13:8-10
7. Não cometer adultério - Romanos 13:8-10; 1 Coríntios 6:9,10
8. Não roubar - Romanos 13:8-10; Efésios 4:28
9. Não prestar falso testemunho - Apocalipse 21:8; 22:15
10. Não cobiçar - Romanos 13:8-10; Efésios 5:8.
Os mandamentos que são repetidos no Novo Testamento obedecemos, não porque estavam no Velho Testamento, mas porque estão no Novo Testamento.
  • Muitas práticas do Novo Testamento diferem das práticas do Velho Testamento.
VELHO TESTAMENTO
NOVO TESTAMENTO
Sacrifício de animais
Sacrifício de Jesus (Hebreus 10:9-18)
Sumo sacerdote humano 
Sacerdócio de Jesus (Hebreus 9:11-14)
Templo físico 
Templo espiritual (1 Coríntios 3:16)
Circuncisão carnal
Corações circuncidados (Romanos 2:28-29)
Música instrumental
Canto (Efésios 5:19; Colossenses 3:16)
Dízimo (Hebreus 7:5)
Doações livres (1 Coríntios 16:1-2)
Sábado e dias santos
Primeiro dia da semana (Atos 20:7)
Compare Romanos 7:2-6 - Uma mulher não está sujeita à autoridade de dois maridos a um só tempo. Se seu primeiro esposo morrer, seu segundo esposo pode ter gostos diferentes dos de seu primeiro esposo, mas em alguns pontos, ambos poderão ter os mesmos gostos. Entretanto, os hábitos do primeiro esposo, agora, não obrigam mais a esposa. Se ela faz coisas semelhantes às que costumava fazer antes, é porque o segundo esposo está de acordo, e não porque era a vontade do primeiro esposo.
Da mesma maneira, estamos sob a Nova Aliança e não sob a Velha Aliança (incluindo-se os Dez Mandamentos). As leis são um tanto similares e outro tanto diferentes (veja Hebreus 8:9). Mas nenhuma das exigências da Primeira Aliança tem qualquer poder, hoje. Onde as leis forem diferentes, seguimos a Segunda Aliança, e não a primeira. Onde as leis forem similares, obedecemos, não porque a primeira lei assim dizia, mas porque a Nova Aliança assim ordena.
Nosso dia específico para adoração é o primeiro dia da semana e não o sétimo.
  • Muitos acontecimentos importantes no Novo Testamento ocorreram no primeiro dia da semana.
• Jesus levantou-se dentre os mortos (Marcos 16:9; Mateus 28:1-6).
• As primeiras aparições de Jesus para provar que ele havia ressuscitado (João 20:19; Marcos 16:2,9; Mateus 28:1,6-10).
• No dia em que o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos, o evangelho foi pregado como estando em vigor pela primeira vez, as pessoas obedeceram pela primeira vez e a igreja começou; tudo isto estava no Pentecoste, que foi num primeiro dia da semana (Atos 2; Levítico 23:15,16).
Todos estes acontecimentos importantes ocorreram no primeiro dia da semana. Qual acontecimento importante no Novo Testamento ocorreu no sétimo dia da semana? Nenhum. Não deveria surpreender-nos, portanto, ver um significado especial para o primeiro dia da semana, na igreja do Novo Testamento.
  • No Novo Testamento, os cristãos faziam a coleta e se encontravam para a Ceia do Senhor no primeiro dia da semana.
1 Coríntios 16:1-2 - Foi ordenada, a igreja, fazer a coleta no primeiro dia da semana. Qual passagem diz para a igreja fazer coletas no sétimo dia?
Atos 20:7 - A igreja tinha a Ceia do Senhor regularmente, e eles se reuniam para tomá-la. (Atos 2:42; Hebreus 10:25; 1 Coríntios 11:17,18,20). Quando eles se reuniam para tomá-la? No primeiro dia da semana. A passagem diz no "primeiro dia da semana", e não é possível que isso seja o mesmo que no "sétimo dia da semana".
Alguns dizem que "partir o pão" pode se referir a uma refeição comum. Mas é uma expressão comum para a Ceia do Senhor (Mateus 26:26; Marcos 14:22; 1 Coríntios 10:16; 11:23,24; Atos 2:42). Sabemos que Atos 20:7 se refere à Ceia do Senhor porque o trecho mostra, claramente, que esta era uma assembléia de adoração. E Paulo, que pregava nesta ocasião, já havia ensinado que somente a Ceia do Senhor, não as refeições comuns, deveria ser tomada na assembléia de adoração (1 Coríntios 11:17-34).
O significado do dia é também mostrado pelo fato que Paulo esperou 7 dias para se encontrar com os discípulos no primeiro dia (v. 6,7). Mas ele estava com pressa (v. 16), tanto que ele partiu ao clarear o dia seguinte, mesmo ele estando acordado toda a noite, com a igreja (v. 11).
Note mais ainda que, se a igreja tivesse se reunido no sétimo dia da semana para partir o pão, Paulo poderia ter poupado todo o seu esforço e partido um dia antes. Se o sétimo dia é o dia especial para a adoração cristã, e o primeiro não tem significado, por que o primeiro dia é mencionado e o sétimo não? E por que Paulo se deu a tanto trabalho para se encontrar com a igreja no primeiro dia?
O único dia autorizado para a igreja do Novo Testamento tomar a Ceia do Senhor e fazer a coleta é o primeiro dia da semana. Nenhuma passagem em qualquer parte da Bíblia autoriza a igreja a fazer estas coisas no sétimo dia.
  • Alguns afirmam que Jesus e Paulo guardaram o sábado.
Jesus viveu sob a velha lei (Gálatas 4:4), então, naturalmente, ele guardou o sábado (Lucas 4:16; etc.) Como já aprendemos, a lei não foi removida até ele morrer.
Ele também foi circuncidado (Lucas 2:21), teve animais oferecidos por ele (Lucas 2:22-24), ensinou a outros a oferecerem animais (Mateus 8:4; Marcos 1:44; Lucas 2:22; veja Levítico 14:1-32), observou os dias festivos (Lucas 2:41; Mateus 26:17), e mostrou grande zelo pelo templo físico (João 2:13-17). Ele ensinou outros a observarem todas as coisas ensinadas por aqueles que se assentavam na cadeira de Moisés (Mateus 23:2,4). Todos nós temos que fazer todas estas coisas, hoje em dia, por que ele as fez?
Mas não há evidência de que Paulo, ou qualquer outro homem inspirado, observou o sábado como obediência a mandamento divino, depois da morte de Jesus. As passagens usadas para "provar" que ele assim fez são todas referentes a assembléias de judeus não convertidos (Atos 13:14,42 44;
15:20,21; 16:13; 17:1-3; 18:4). Nenhuma destas se refere a uma assembléia de cristãos reunindo-se para observar o sábado religiosamente. Nenhuma passagem diz aos gentios para guardarem o sábado. Mas Atos 20:7 e 1 Coríntios 16:1,2 se referem a atividades de cristãos no primeiro dia. E as passagens dizem que Paulo entrou nas sinagogas com o propósito de ensinar aos judeus que ali congregavam (Atos 13:5,14,16,42 44; 14:1; 17:1-3; 18:4,5). Os judeus guardavam o sábado, como tinham feito por gerações (Atos 15:20,21) porque eles não acreditavam que nada do Velho Testamento tivesse sido removido. Suas assembléias ofereciam ótimas oportunidades para Paulo ensinar. Mas nenhuma passagem diz que ele compareceu com o propósito de observar o sábado. Já citamos vários versículos de Paulo mostrando que a lei, incluindo-se o sábado, não está em vigor.
Usar uma oportunidade para ensinar não é o mesmo que observar um dia religioso. Os apóstolos ensinaram outras vezes e em outros lugares também (Atos 5:42; 17:17,22; 19:9; 20:7,31). Deveríamos considerar estes lugares e dias para serem guardados religiosamente, porque eles estiveram lá? Do mesmo modo, se as pessoas que guardam o sábado nos permitirem, iremos alegremente comparecer a suas reuniões do sábado, para ensinar-lhes a verdade, mas não estaríamos fazendo isso para observar o sábado.
As pessoas que guardam o sábado, às vezes, desprezam a evidência que dá especial significado ao primeiro dia da semana. Mas, quando alguém observa a "prova" do Novo Testamento, oferecida para a guarda do sétimo dia, ele vê, por comparação, quanto mais evidência há para o primeiro dia. Se as pessoas que guardam o sábado tivessem versículos falando do sétimo dia, como Atos 20:7 e 1 Coríntios 16:1,2 e outras passagens que falam do primeiro dia, pode estar certo de que elas as considerariam provas muito convincentes.
Não dizemos que o primeiro dia da semana é o "sábado cristão". Um sábado é um dia de descanso e nenhuma passagem do Novo Testamento diz para descansarmos no primeiro dia, ou outro dia em particular. Não há "sábado cristão". Mas o primeiro dia é um dia especial de adoração, no qual fazemos atos de adoração, que não são autorizados em nenhum outro dia.
Conclusão

A Bíblia ensina que a Lei do Velho Testamento, inteira, foi removida pelo próprio Deus. Nada dela vigora hoje em dia, como lei ou como autorização para qualquer prática religiosa. Isto inclui os Dez Mandamentos e o sábado.
Agora, vivemos sob o Novo Testamento. Cada prática, para a igreja, tem que ser autorizada pelo evangelho. Se nenhuma autorização puder ser encontrada no Novo Testamento para uma prática, então ela deverá ser abandonada, sem considerar se ela era ou não praticada no Velho Testamento.
A Nova Aliança é um sistema melhor, tendo uma melhor esperança, e construída sobre melhores promessas (Hebreus 7:22; 8:6; 9:23; 7:19). Não se embarasse novamente na servidão da Velha Lei.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcadores

(I Pedro 5:8) (1) 1 Coríntios (3) 1 Pedro (1) 1Pedro (1) 2 Pedro (2) A (1) A palavra da Cruz é Loucura (3) A Parábola do Rico e Lázaro (1) a Semente e os Solos (1) A Volta de Jesus (4) A. W. Tozer (36) A.W Pink (2) Abandonado (1) Aborto (9) Adoração (18) Agostinho (1) Aids (1) Alegria (22) Aliança (1) Alívio (1) Almas (17) Amarás o Próximo (1) Amargura (1) Amém (3) Amizade (5) Amor (70) Anátema (1) Angústia (2) Animais (1) Anjos (3) Anorexia (1) Ansiedade (5) Anticristo (2) Antidepressivo (1) Antigo Testamento (1) Apocalipse (10) Apostasia (5) Apóstolo Paulo (4) Arca de noé (2) Arrebatamento (3) Arrependimento (22) Arrogância (1) Arthur W. Pink (5) As Igrejas de todos os Tipos e para todos os Gostos (1) Ateísmo (4) Ateus (5) Augustus Nicodemus (2) Autoridade (4) Avareza (1) Aviso (2) Avivamento (10) Batalha Espiritual (7) Batismo (4) Bebida Alcóolica (1) Benção (2) Bíblia (49) Boas Novas (1) Bullying (1) Cálice (2) Calvinismo (2) Campanhas no Facebook (1) Cansado (1) Caráter (4) Carnal (1) Carnaval (2) Carne (11) Carta de Deus e do Inferno (2) Carter Conlon (1) Casamento (32) Castigo (1) Catolicismo.Religiao (1) Céu (14) Chamados ao primeiro amor (5) Charles Haddon Spurgeon (274) Cigarro (1) Circo ou Igreja? (1) Cirurgia Plástica (1) Citações Redes Sociais (2) Clodoaldo Machado (1) Cobiça (1) Comunhão (4) Comunidade no Orkut (1) Conhecendo as Histórias da Bíblia (1) Conhecimento (2) Consciência (2) Consolador (3) Copa do Mundo (1) Coração (31) Coragem (4) Corra (1) Corrompidos (1) Cosmovisão Cristã (1) Crer em Jesus (3) Criação (3) Criança (7) Cristãos (60) Cristianismo (19) Cristo (85) Crucificaram (1) Cruz (29) Culto (2) Cultura (4) Cura (6) David Wilkerson (43) Demônio (4) Dennis Allan (23) Denominações (1) Dependência (2) Depravação Humana (11) Depressão (6) Desanimado e fraco (11) Descanso (1) Desejo (1) Desenhos para Crianças (9) Deserto (1) Desigrejados (1) Desonra (1) Desprezado e Rejeitado (3) Desviado (5) Deus (328) Devoção (1) Diabo (9) Dinheiro (11) Discernimento (1) Discipulado (7) Discípulos Verdadeiros (4) Divórcio (9) Divulgue esse Blog (2) Dízimos e Ofertas (3) Dons Espirituais (1) Dor (6) Dores de Parto (1) Doutrinas (5) Dr J.R (1) Drogas (1) Dúvidas (1) Eclesiastes (1) Ego (1) Enganados (1) Envelhecer com Deus (1) Equilibrio (1) Errando (2) Escolha (2) Escolhidos De Deus (10) Escravo por Amor (2) Esforço (1) Esperança (8) Espíritismo (1) Espirito Santo (27) Espirituais (35) Estudo da Bíblia (257) Estudo Livro de Romanos por John Piper (17) Estudo Livro de Rute por John Piper (5) Eternidade (10) Eu Não Consigo (1) Evangelho (76) Evangelho da Prosperidade (13) Evangelho do Reino (1) Evangelismo (5) Evangelizar pela Internet (7) Evolução (1) Exaltação (1) Êxodo (1) Exortação (3) Ezequiel (1) Falar em Linguas (3) Falsos Profetas(Enganação) (17) Família (16) Fariseus (3) (49) Felicidade (6) Festas do Mundo (1) Festas juninas(São João) (1) Fiél (3) Filmes Bíblicos (43) Finais dos Tempos (11) Força (1) Fruto (8) Futebol (1) Gálatas (1) George Müller (1) George Whitefield (2) Glória (44) Graça (47) Gratidão (3) Guerra (4) Hebreus (1) Heresias (3) Hernandes Lopes (110) Hinos (1) Homem (46) Homossexual (6) Honra (1) Humanismo (1) Humildade (9) Humilhado (8) Idolatria (12) Idoso (1) Ignorância (1) Igreja (79) Ímpios (1) Incentivo (1) Incredulidade (2) Inferno (8) Ingratidão (2) Inimigo (2) Inquisição Católica (1) Intercessão (1) Intercessor (1) Intervenção (9) Intimidade (1) Inutéis (1) Inveja (1) Ira (12) Isaías (1) J. C. Ryle (9) James M. Boice (1) Jejum (4) Jeremias (2) Jesus (88) (1) João (4) João Calvino (145) Jogos VIDEO GAMES (2) John Owen (15) John Pipper (587) John Stott (28) John Wesley (1) Jonathan Edwards (92) José (1) Joseph Murphy (1) Josué Yrion (8) Jovens (15) Julgamento (20) Justiça (2) Lave os pés dos seus irmãos Vá em busca dos perdidos e fale do amor de Deus (1) Leão da Tribo de Judá (1) Legalismo vs. Bem-Aventuranças (1) Leonard Ravenhill (52) Liberdade (10) Língua (5) Livre arbítrio (10) Livros (67) Louvor (4) Lutar (7) Maçonaria e Fé Cristã (1) Mãe (2) Mal (18) Maldições Hereditárias (3) Manifestações Absurdas (2) Marca da Besta (1) Mártires (5) Martyn Lloyd-Jones (173) Masturbação (2) Mateus (2) Maturidade (2) Médico dos Médicos (1) Medo (2) Mefibosete (1) Mensagens (372) Mentira (8) Milagres (2) Ministério (10) Misericórdia (13) Missão portas abertas (21) Missões (27) Missões Cristãos em Defesa do Evangelho (1) Monergismo (1) Morrendo (12) Morte (43) Morte de um ente querido que não era crente (1) Mulher (11) Mulheres pastoras (2) Mundanismo (3) Mundo (28) Murmuração (3) Músicas (38) Músicas nas Igrejas.Louvor (8) Namoro ou Ficar (12) Natal (4) Noiva de Cristo (2) Nosso Corpo (1) Novo convertido (10) Novo Nascimento (11) O Semeador (1) O Seu Chamado (13) Obediencia (8) Obras (15) Obreiros (2) Observador (2) Oração (67) Orgulho (10) Orgulho Espiritual (1) Orkut (1) Paciência (7) Pai (1) Pais e Filhos (21) Paixão (3) Paixão de Cristo (2) Parábola Filho Pródigo (2) Parábolas (9) participe do nosso grupo e curta nossa página! (1) Páscoa (1) Pastor (18) Paul Washer (216) Paulo Junior (239) Paz (4) Pecado (106) Pecadores (12) Pedofilia (2) Perdão (16) perse (1) Perseguição (13) Pobre (4) Poder (18) Por que tarda o pleno Avivamento? (3) Pornografia (8) Porque Deus permite o sofrimento dos inocentes (2) Porta Estreita (2) Pregação (24) PREGAÇÕES COMPLETAS INTRODUÇÃO ESCOLA DE OBREIROS (1) Profecias (3) Profetas (3) Prostituição (2) Provação (2) Provar o Evangelho Para Aqueles que Não acreditam Na Bíblia (1) Provérbios (1) Púlpito (3) Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma (1) R. C. Sproul (29) Realidade (1) Rebelde (1) Redes Sociais (2) Reencarnação (2) Refletindo Sobre Algumas coisas (1) Reforma e Reavivamento (1) Reforma Protestante (3) Refúgio (2) Regeneração (16) Rei (3) Relativismo (1) Religião (7) Renúncia (2) Ressuscitou (5) Revelação (1) Ricardo Gondim (1) Richard Baxter (7) Rico (12) Romanos (20) Roupas (1) Rupert Teixeira (4) Rute (5) Sabedoria (12) Sacrifício (3) Salvação (45) Sangue de Cristo (3) Santa Ceia (2) Santidade (34) Satanás (15) Secularismo (1) Segurança Completa (1) Seitas (3) Semente (1) Senhor (10) Sensualidade (2) Sermão da Montanha (2) Servos Especiais (4) Sexo (8) Sinais e Maravilhas (2) Soberba (1) Sofrimento (24) Sola Scriptura (1) Sola Scriptura Solus Christus Sola Gratia Sola Fide Soli Deo Gloria (4) Soldado (1) Sozinho (3) Steven Lawson (12) Submissão (1) Suicídio (2) Televisão um Perigo (8) Temor (4) Tempo (5) Tentação (9) Teologia (2) Teologia da Prosperidade (4) Tesouro que foi achado (4) Tessalonicenses 1 (1) Testemunhos (29) Thomas Watson (17) Tim Conway (38) Timóteo (1) Todo homem pois seja pronto para ouvir tardio para falar tardio para se irar Tiago 1.19 (1) Trabalho (2) Tragédia Realengo Rio de Janeiro (2) Traição (4) Transformados (1) Trevas e Luz (2) Tribulação (10) Trindade (2) Tristeza (5) Trono branco (2) Tsunami no Japão (2) tudo (231) Uma Semente de Amor para Russia (1) Unção (3) Ungir com Óleo (1) Vaidade (3) Vaso (2) Velho (1) Verdade (30) Vergonha (3) Vestimentas (1) Vícios (6) Vida (39) Vincent Cheung (1) Vitória (5) Vontade (1) Votação (1) Yoga (1)

Comentários:

Mensagem do Dia

O homem, cujo tesouro é o Senhor, tem todas as coisas concentradas nEle. Outros tesouros comuns talvez lhe sejam negados, mas mesmo que lhe seja permitido desfrutar deles, o usufruto de tais coisas será tão diluído que nunca é necessário à sua felicidade. E se lhe acontecer de vê-los desaparecer, um por um, provavelmente não experimentará sensação de perda, pois conta com a fonte, com a origem de todas as coisas, em Deus, em quem encontra toda satisfação, todo prazer e todo deleite. Não se importa com a perda, já que, em realidade nada perdeu, e possui tudo em uma pessoa Deus de maneira pura, legítima e eterna. A.W.Tozer

"A conversão tira o cristão do mundo; a santificação tira o mundo do cristão." JOHN WESLEY"

Minha foto

Darliana+ Missões Cristãos em Defesa do Evangelho+✿Apenas uma alma que foi resgatada através da graça e misericórdia de Deus,Dai de graça o que de graça recebeste' (Mt. 10,8). Latim para estar em consonância com as cinco teses que dão sustentação ao “pensamento”e à vida do genuíno cristão reformado: sola scriptura,sola gratia, sola fide,solus christus, soli deo gloria. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8 : 32) "Um cristão verdadeiro é uma pessoa estranha em todos os sentidos." Ele sente um amor supremo por alguém que ele nunca viu; conversa familiarmente todos os dias com alguém que não pode ver; espera ir para o céu pelos méritos de outro; esvazia-se para que possa estar cheio; admite estar errado para que possa ser declarado certo; desce para que possa ir para o alto; é mais forte quando ele é mais fraco; é mais rico quando é mais pobre; mais feliz quando se sente o pior. Ele morre para que possa viver; renuncia para que possa ter; doa para que possa manter; vê o invisível, ouve o inaudível e conhece o que excede todo o entendimento." A.W.Tozer✿

Postagens Populares

Bíblia OnLine - Leitura e Audio

Bíblia OnLine - Leitura e Audio
Alimentar-se da Palavra "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (Hebreus 4 : 12).Erram por não conhecer as Escrituras, e nem o poder de Deus (Mateus 22.29)Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. Apocalipse 1:3

Feed: Receba Atualizações Via Email

Coloque o seu endereço de email e receba atualizações e conteúdos exclusivos:

Cadastre seu E-mail.Obs.: Lembre-se de clicar no link de confirmação enviado ao seu e-mail.