Tradutor

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

6 de ago de 2010

Distinção entre Justiça e Retidão Divina - A. W. Tozer



Nas inspiradas Escrituras, é quase impossível fazer a distinção entre justiça e retidão. A mesma palavra no original é traduzida por justiça ou retidão, quase que sendo, alguém pode imaginar, um capricho do tradutor.

O Antigo Testamento fala da justiça de Deus em uma linguagem clara e satisfatória, e tão bela quanto a encontrada em qualquer parte da literatura humana. Quando a destruição de Sodoma foi anunciada, Abraão intercedeu pelos justos que estavam na cidade, lembrando a Deus de que sabia que Ele agiria por Si mesmo na necessidade humana. "Longe de Ti o fazeres tal coisa, matares o justo com o ímpio, como se o justo fosse igual ao ímpio; longe de Ti. Não fará justiça o Juiz de toda a terra?" (Gn 18.25).

Deus, na visão dos salmistas e profetas de Israel, era um soberano todo-poderoso, supremo e exaltado, que reinava em justiça. "Justiça e direito são o fundamento do Teu trono" (SI 89.14). A respeito do tão esperado Messias, profetizou-se que, quando voltasse, Ele julgaria as pessoas com justiça e os pobres com juízo. Os santos compassivos, ultrajados pela injustiça dos governantes do mundo, oraram: "O SENHOR, Deus das vinganças, ó Deus das vinganças, resplandece. Exalta-Te, ó juiz da terra; dá o pago aos soberbos. Até quando, SENHOR, os perversos, até quando exultarão os perversos?" (SI 94.1-3). Esta oração não deve ser vista como um pretexto para a vingança pessoal, mas como um anseio por ver a justiça moral prevalecer na sociedade humana.

Homens como Davi e Daniel reconheceram sua própria iniqüidade em contraste à justiça de Deus e, conseqüentemente, suas orações de arrependimento tiveram grande poder e eficácia. "A Ti, ó SENHOR, pertence a justiça, mas a nós, o corar de vergonha" (Dn 9.7). E quando o juízo de Deus, que há muito está contido, começa a descer sobre o mundo, João vê os santos que venceram em pé em um mar de vidro mesclado de fogo, segurando as harpas de Deus nas mãos; eles entoam o cântico de Moisés e o do Cordeiro, cujo tema é a justiça divina. "Grandes e admiráveis são as Tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os Teus caminhos, ó Rei das nações! Quem não temerá e não glorificará o Teu nome, ó Senhor? Pois só Tu és santo; por isso, todas as nações virão e adorarão diante de Ti, porque os Teus atos de justiça se fizeram manifestos" (Ap 15.4).



A justiça incorpora a idéia de eqüidade moral, e a injustiça é exata¬mente o oposto; é iniqüidade, a falta de eqüidade nos pensamentos e atos humanos. O juízo é a aplicação da eqüidade em situações morais e pode ser favorável ou desfavorável, dependendo se quem está sendo julgado tem sido justo ou injusto no coração e na conduta.

Às vezes, ouvimos: "Deus é quem faz justiça", referindo-se a algum ato que sabemos que Ele realizará. E um erro pensar e falar assim, pois isso pressupõe um princípio de justiça fora de Deus que O compele a agir de determinada forma. Sem dúvida, não existe este princípio. Se houvesse, ele seria superior a Deus, pois apenas uma força maior pode incitar a obediência. A verdade é que não há e jamais poderá haver algo fora da natureza divina que possa fazer com que Deus desça a um nível inferior. Todas as razões de Deus vêm do interior de Seu ser incriado. Nada penetrou no ser de Deus desde a eternidade, nada foi removido e modificado.

A justiça, quando usada em referência a Deus, é um nome que damos ao modo de ser de Deus, nada mais; e quando Deus age com justiça, Ele não está agindo assim para enquadrar-se em um critério independente, mas simplesmente agindo como Ele mesmo em determinada situação. Como o ouro é um elemento em si mesmo e nunca pode mudar nem se ajustar, mas é ouro onde quer que seja encontrado, assim Deus é Deus, sempre, único e plenamente Deus, e não pode ser outra coisa senão Ele. Tudo no universo é bom à medida que se ajusta à natureza de Deus e mau quando deixa de fazê-lo. Deus é Seu próprio princípio de existência própria da justiça moral, e quando Ele condena os maus ou recompensa os justos, Ele simplesmente age segundo Seu íntimo, sem ser influenciado por algo que não seja Ele mesmo.

Tudo isto parece — mas apenas parece — destruir a esperança de justificação do pecador que se arrepende. O filósofo e santo cristão, Anselmo, arcebispo de Cantuária, buscou uma solução para a visível contradição entre a justiça e a misericórdia de Deus. "Como poupas o ímpio", perguntou a Deus, "se Tu és justo por excelência?" Em seguida, firmou bem os olhos em Deus em busca da resposta, pois sabia que ela estava no que Deus é. As descobertas de Anselmo podem ser parafraseadas desta forma: o ser de Deus é unitário; não se constitui de várias partes que funcionam em harmonia, mas simplesmente uma parte. Nada há na justiça de Deus que impeça o exercício de Sua misericórdia. Pensar em Deus como às vezes pensamos em um tribunal onde um generoso juiz, compelido pela lei, condena um homem à morte com lágrimas e apologias é pensar no verdadeiro Deus de forma totalmente deturpada. Deus nunca se contradiz. Nenhum dos atributos de Deus é incompatível entre si.

A compaixão de Deus emana de Sua bondade, e bondade sem justiça não é bondade. Deus nos poupa porque Ele é bom; no entanto, Ele não poderia ser bom se não fosse justo. Quando Deus castiga os iníquos, conclui Anselmo, é apenas porque isto condiz com o que eles merecem; e quando Deus poupa os ímpios, é apenas porque isso condiz com a bondade de Deus; assim, Deus faz o que o torna o Deus bom por excelência. Esta é a razão que deve ser compreendida, não para que se possa crer, mas porque já crê.

Uma solução mais simples e mais comum para a questão de como Deus pode ser justo e ainda justificar o injusto é encontrada na doutrina cristã da redenção. É que, por meio da obra de Cristo na expiação, a justiça não é violada, mas cumprida quando Deus poupa um pecador. A teologia da redenção ensina que a misericórdia não se efetiva em um homem até que a justiça tenha feito sua parte. O castigo justo para o pecado foi necessário quando Cristo, nosso Substituto, morreu por nós na cruz. Embora possa parecer desagradável aos ouvidos do homem natural, esta idéia sempre foi aprazível aos ouvidos da fé. Milhões de pessoas foram moral e espiritualmente transformadas por esta mensagem, levaram uma vida de intenso poder moral e morreram, por fim, em paz, confiando nela.

Esta mensagem de justiça dada e misericórdia em ação vai além de uma boa teoria teológica; ela anuncia um fato que se fez necessário pela nossa profunda necessidade humana. Por causa do nosso pecado, todos nós estamos sob a sentença de morte, um juízo que vem à tona quando a justiça confronta nossa situação moral. Quando a infinita eqüidade deparou-se com a nossa constante e obstinada iniqüidade, houve uma terrível luta entre elas, uma batalha que Deus venceu e sempre deverá vencer. Mas quando o pecador arrependido entrega-se a Cristo em busca de salvação, a situação moral é revertida. A justiça confronta a situação transformada e manifesta um justo homem de fé. Deste modo, a justiça, na verdade, passa para o lado dos filhos confiantes de Deus. Este é o significado destas palavras ousadas do apóstolo João: "Se confessarmos os nossos pecados, Ele [Deus] é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça" (I Jo 1.9).

No entanto, a justiça de Deus prevalecerá para sempre contra o pe¬cador com toda força. A vaga e tênue esperança de que Deus também é Alguém que castiga os ímpios tornou-se um ópio letal para a consciência de milhões. Ela silencia seus temores e permite que eles pratiquem todas as formas aprazíveis de iniqüidade, embora a morte se aproxime a cada dia que passa e o convite ao arrependimento continue sendo recusado. Como seres moralmente responsáveis, não ousamos menosprezar nosso futuro eterno.

Jesus, Teu sangue e justiça
São meu bem maior, minhas vestes ie glória;
Em meio aos mundos perversos, nestes campos de batalha,
Com alegria levanto a cabeça.

Com ousadia me levantarei em Teu grande dia,
Pois quem me acusará?
Por meio deles, estou completamente absolvido —
Do pecado e do medo, da culpa e da vergonha.
(Conde N. L. von Zinzendorf1)

----------------------------------------------------------------------------

Nikolaus Ludwig von Zinzendorf (1700-1760), clérigo, patrono e bispo alemão da Igreja da Morávia. Educado sob as influências pietistas, logo mostrou afinidades para com a perseguida e quase extinta Irmandade da Morávia (freqüentemente chamada de Irmandade da Boêmia), à qual ofereceu refúgio. A colônia chamava-se Herrnhut. Queria que a colônia formasse um grupo dentro da Igreja Luterana, influenciando outros no sentido de uma experiência religiosa mais profunda, mas rendeu-se à sua insistência para tornar a fundar a antiga Irmandade da Morávia. Sua ênfase no papel da emoção na religião influenciou profundamente a teologia protestante do século 19. Foi um dos marcos na restauração da vida normal da Igreja, por sua inclusividade e prática do amor fraternal. Os irmãos morávios formaram uma das maiores forças missionárias de todos os tempos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Marcadores

(I Pedro 5:8) (1) 1 Coríntios (3) 1 Pedro (1) 1Pedro (1) 2 Pedro (2) A (1) A palavra da Cruz é Loucura (3) A Parábola do Rico e Lázaro (1) a Semente e os Solos (1) A Volta de Jesus (4) A. W. Tozer (36) A.W Pink (2) Abandonado (1) Aborto (9) Adoração (18) Agostinho (1) Aids (1) Alegria (22) Aliança (1) Alívio (1) Almas (17) Amarás o Próximo (1) Amargura (1) Amém (3) Amizade (5) Amor (70) Anátema (1) Angústia (2) Animais (1) Anjos (3) Anorexia (1) Ansiedade (5) Anticristo (2) Antidepressivo (1) Antigo Testamento (1) Apocalipse (10) Apostasia (5) Apóstolo Paulo (4) Arca de noé (2) Arrebatamento (3) Arrependimento (22) Arrogância (1) Arthur W. Pink (5) As Igrejas de todos os Tipos e para todos os Gostos (1) Ateísmo (4) Ateus (5) Augustus Nicodemus (2) Autoridade (4) Avareza (1) Aviso (2) Avivamento (10) Batalha Espiritual (7) Batismo (4) Bebida Alcóolica (1) Benção (2) Bíblia (49) Boas Novas (1) Bullying (1) Cálice (2) Calvinismo (2) Campanhas no Facebook (1) Cansado (1) Caráter (4) Carnal (1) Carnaval (2) Carne (11) Carta de Deus e do Inferno (2) Carter Conlon (1) Casamento (32) Castigo (1) Catolicismo.Religiao (1) Céu (14) Chamados ao primeiro amor (5) Charles Haddon Spurgeon (274) Cigarro (1) Circo ou Igreja? (1) Cirurgia Plástica (1) Citações Redes Sociais (2) Clodoaldo Machado (1) Cobiça (1) Comunhão (4) Comunidade no Orkut (1) Conhecendo as Histórias da Bíblia (1) Conhecimento (2) Consciência (2) Consolador (3) Copa do Mundo (1) Coração (31) Coragem (4) Corra (1) Corrompidos (1) Cosmovisão Cristã (1) Crer em Jesus (3) Criação (3) Criança (7) Cristãos (60) Cristianismo (19) Cristo (85) Crucificaram (1) Cruz (29) Culto (2) Cultura (4) Cura (6) David Wilkerson (43) Demônio (4) Dennis Allan (23) Denominações (1) Dependência (2) Depravação Humana (11) Depressão (6) Desanimado e fraco (11) Descanso (1) Desejo (1) Desenhos para Crianças (9) Deserto (1) Desigrejados (1) Desonra (1) Desprezado e Rejeitado (3) Desviado (5) Deus (328) Devoção (1) Diabo (9) Dinheiro (11) Discernimento (1) Discipulado (7) Discípulos Verdadeiros (4) Divórcio (9) Divulgue esse Blog (2) Dízimos e Ofertas (3) Dons Espirituais (1) Dor (6) Dores de Parto (1) Doutrinas (5) Dr J.R (1) Drogas (1) Dúvidas (1) Eclesiastes (1) Ego (1) Enganados (1) Envelhecer com Deus (1) Equilibrio (1) Errando (2) Escolha (2) Escolhidos De Deus (10) Escravo por Amor (2) Esforço (1) Esperança (8) Espíritismo (1) Espirito Santo (27) Espirituais (35) Estudo da Bíblia (257) Estudo Livro de Romanos por John Piper (17) Estudo Livro de Rute por John Piper (5) Eternidade (10) Eu Não Consigo (1) Evangelho (76) Evangelho da Prosperidade (13) Evangelho do Reino (1) Evangelismo (5) Evangelizar pela Internet (7) Evolução (1) Exaltação (1) Êxodo (1) Exortação (3) Ezequiel (1) Falar em Linguas (3) Falsos Profetas(Enganação) (17) Família (16) Fariseus (3) (49) Felicidade (6) Festas do Mundo (1) Festas juninas(São João) (1) Fiél (3) Filmes Bíblicos (43) Finais dos Tempos (11) Força (1) Fruto (8) Futebol (1) Gálatas (1) George Müller (1) George Whitefield (2) Glória (44) Graça (47) Gratidão (3) Guerra (4) Hebreus (1) Heresias (3) Hernandes Lopes (110) Hinos (1) Homem (46) Homossexual (6) Honra (1) Humanismo (1) Humildade (9) Humilhado (8) Idolatria (12) Idoso (1) Ignorância (1) Igreja (79) Ímpios (1) Incentivo (1) Incredulidade (2) Inferno (8) Ingratidão (2) Inimigo (2) Inquisição Católica (1) Intercessão (1) Intercessor (1) Intervenção (9) Intimidade (1) Inutéis (1) Inveja (1) Ira (12) Isaías (1) J. C. Ryle (9) James M. Boice (1) Jejum (4) Jeremias (2) Jesus (88) (1) João (4) João Calvino (145) Jogos VIDEO GAMES (2) John Owen (15) John Pipper (587) John Stott (28) John Wesley (1) Jonathan Edwards (92) José (1) Joseph Murphy (1) Josué Yrion (8) Jovens (15) Julgamento (20) Justiça (2) Lave os pés dos seus irmãos Vá em busca dos perdidos e fale do amor de Deus (1) Leão da Tribo de Judá (1) Legalismo vs. Bem-Aventuranças (1) Leonard Ravenhill (52) Liberdade (10) Língua (5) Livre arbítrio (10) Livros (67) Louvor (4) Lutar (7) Maçonaria e Fé Cristã (1) Mãe (2) Mal (18) Maldições Hereditárias (3) Manifestações Absurdas (2) Marca da Besta (1) Mártires (5) Martyn Lloyd-Jones (173) Masturbação (2) Mateus (2) Maturidade (2) Médico dos Médicos (1) Medo (2) Mefibosete (1) Mensagens (372) Mentira (8) Milagres (2) Ministério (10) Misericórdia (13) Missão portas abertas (21) Missões (27) Missões Cristãos em Defesa do Evangelho (1) Monergismo (1) Morrendo (12) Morte (43) Morte de um ente querido que não era crente (1) Mulher (11) Mulheres pastoras (2) Mundanismo (3) Mundo (28) Murmuração (3) Músicas (38) Músicas nas Igrejas.Louvor (8) Namoro ou Ficar (12) Natal (4) Noiva de Cristo (2) Nosso Corpo (1) Novo convertido (10) Novo Nascimento (11) O Semeador (1) O Seu Chamado (13) Obediencia (8) Obras (15) Obreiros (2) Observador (2) Oração (67) Orgulho (10) Orgulho Espiritual (1) Orkut (1) Paciência (7) Pai (1) Pais e Filhos (21) Paixão (3) Paixão de Cristo (2) Parábola Filho Pródigo (2) Parábolas (9) participe do nosso grupo e curta nossa página! (1) Páscoa (1) Pastor (18) Paul Washer (216) Paulo Junior (239) Paz (4) Pecado (106) Pecadores (12) Pedofilia (2) Perdão (16) perse (1) Perseguição (13) Pobre (4) Poder (18) Por que tarda o pleno Avivamento? (3) Pornografia (8) Porque Deus permite o sofrimento dos inocentes (2) Porta Estreita (2) Pregação (24) PREGAÇÕES COMPLETAS INTRODUÇÃO ESCOLA DE OBREIROS (1) Profecias (3) Profetas (3) Prostituição (2) Provação (2) Provar o Evangelho Para Aqueles que Não acreditam Na Bíblia (1) Provérbios (1) Púlpito (3) Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma (1) R. C. Sproul (29) Realidade (1) Rebelde (1) Redes Sociais (2) Reencarnação (2) Refletindo Sobre Algumas coisas (1) Reforma e Reavivamento (1) Reforma Protestante (3) Refúgio (2) Regeneração (16) Rei (3) Relativismo (1) Religião (7) Renúncia (2) Ressuscitou (5) Revelação (1) Ricardo Gondim (1) Richard Baxter (7) Rico (12) Romanos (20) Roupas (1) Rupert Teixeira (4) Rute (5) Sabedoria (12) Sacrifício (3) Salvação (45) Sangue de Cristo (3) Santa Ceia (2) Santidade (34) Satanás (15) Secularismo (1) Segurança Completa (1) Seitas (3) Semente (1) Senhor (10) Sensualidade (2) Sermão da Montanha (2) Servos Especiais (4) Sexo (8) Sinais e Maravilhas (2) Soberba (1) Sofrimento (24) Sola Scriptura (1) Sola Scriptura Solus Christus Sola Gratia Sola Fide Soli Deo Gloria (4) Soldado (1) Sozinho (3) Steven Lawson (12) Submissão (1) Suicídio (2) Televisão um Perigo (8) Temor (4) Tempo (5) Tentação (9) Teologia (2) Teologia da Prosperidade (4) Tesouro que foi achado (4) Tessalonicenses 1 (1) Testemunhos (29) Thomas Watson (17) Tim Conway (38) Timóteo (1) Todo homem pois seja pronto para ouvir tardio para falar tardio para se irar Tiago 1.19 (1) Trabalho (2) Tragédia Realengo Rio de Janeiro (2) Traição (4) Transformados (1) Trevas e Luz (2) Tribulação (10) Trindade (2) Tristeza (5) Trono branco (2) Tsunami no Japão (2) tudo (231) Uma Semente de Amor para Russia (1) Unção (3) Ungir com Óleo (1) Vaidade (3) Vaso (2) Velho (1) Verdade (30) Vergonha (3) Vestimentas (1) Vícios (6) Vida (39) Vincent Cheung (1) Vitória (5) Vontade (1) Votação (1) Yoga (1)

Comentários:

Mensagem do Dia

O homem, cujo tesouro é o Senhor, tem todas as coisas concentradas nEle. Outros tesouros comuns talvez lhe sejam negados, mas mesmo que lhe seja permitido desfrutar deles, o usufruto de tais coisas será tão diluído que nunca é necessário à sua felicidade. E se lhe acontecer de vê-los desaparecer, um por um, provavelmente não experimentará sensação de perda, pois conta com a fonte, com a origem de todas as coisas, em Deus, em quem encontra toda satisfação, todo prazer e todo deleite. Não se importa com a perda, já que, em realidade nada perdeu, e possui tudo em uma pessoa Deus de maneira pura, legítima e eterna. A.W.Tozer

"A conversão tira o cristão do mundo; a santificação tira o mundo do cristão." JOHN WESLEY"

Minha foto

Darliana+ Missões Cristãos em Defesa do Evangelho+✿Apenas uma alma que foi resgatada através da graça e misericórdia de Deus,Dai de graça o que de graça recebeste' (Mt. 10,8). Latim para estar em consonância com as cinco teses que dão sustentação ao “pensamento”e à vida do genuíno cristão reformado: sola scriptura,sola gratia, sola fide,solus christus, soli deo gloria. E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8 : 32) "Um cristão verdadeiro é uma pessoa estranha em todos os sentidos." Ele sente um amor supremo por alguém que ele nunca viu; conversa familiarmente todos os dias com alguém que não pode ver; espera ir para o céu pelos méritos de outro; esvazia-se para que possa estar cheio; admite estar errado para que possa ser declarado certo; desce para que possa ir para o alto; é mais forte quando ele é mais fraco; é mais rico quando é mais pobre; mais feliz quando se sente o pior. Ele morre para que possa viver; renuncia para que possa ter; doa para que possa manter; vê o invisível, ouve o inaudível e conhece o que excede todo o entendimento." A.W.Tozer✿

Postagens Populares

Bíblia OnLine - Leitura e Audio

Bíblia OnLine - Leitura e Audio
Alimentar-se da Palavra "Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração." (Hebreus 4 : 12).Erram por não conhecer as Escrituras, e nem o poder de Deus (Mateus 22.29)Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. Apocalipse 1:3

Feed: Receba Atualizações Via Email

Coloque o seu endereço de email e receba atualizações e conteúdos exclusivos:

Cadastre seu E-mail.Obs.: Lembre-se de clicar no link de confirmação enviado ao seu e-mail.